Em visita aos EUA, Papa Francisco irá abençoar imigrantes indocumentados

0
791

Entre eles estarão crianças da América Central, deficientes e refugiados

Kingson Suazo de Honduras será um dos abençoados pelo Papa
Kingson Suazo de Honduras será um dos abençoados pelo Papa

DA REDAÇÃO (com Fox) – O Papa Francisco irá oferecer uma bênção especial a um grupo de imigrantes e refugiados durante a visita que fará à cidade de New York no final deste mês. O objetivo do papa é chamar a atenção do mundo para a causa imigratória.

Na quinta-feira (3), sacerdotes apresentaram alguns dos imigrantes que serão abençoados pelo papa no dia 25 quando irá visitar a região de Harlem. O Monsenhor da cidade, Kevin Sullivan, disse que entre os imigrantes que receberão bênçãos do Papa Francisco estarão crianças que atravessaram a fronteira sem os pais, deficientes, minorias e refugiados.

O monsenhor afirma que este será um dos principais assuntos abordados pelo religioso num momento em que as questões imigratórias estão provocando tantas mortes, citando o exemplo da crise imigratória europeia. “O papa irá pedir aos países ricos para acolherem os imigrantes”, disse o monsenhor.

Pontífice visitará os EUA entre os dias 22 e 28 de setembro
Em entrevista ao canal norte-americano “ABC News”, o papa Francisco afirmou que quer se aproximar dos cidadãos do país. O material, que será apresentado no programa “World News Tonight” na sexta-feira (4), foi moderado pelo apresentador David Muir no Vaticano e detalhes do encontro foram revelados pelo jornal “Il Sismografo”.

Segundo Muir, o “papa me disse que está pronto” para a viagem e “me concedeu várias mensagens para o povo norte-americano antes de sua histórica visita”.

“Ele me disse concretamente: ‘para mim, é muito importante encontrar todos vocês, cidadãos dos Estados Unidos. Todos vocês com sua história, a sua cultura, virtudes, alegrias, a vossa tristeza, a vossa história, como todas as pessoas do mundo. Isso é o motivo que essa viagem é importante para mim: aproximar-me de todos vocês seguindo o percurso da vossa história’”, destacou o mediador.

Além do apresentador, participaram de maneira “virtual” jovens estudantes que pertencem à escola dos jesuítas Cristo Rei de Chicago, os fiéis católicos que são membros da comunidade McAllen do Texas e voluntários de Los Angeles que trabalham com desabrigados e viciados em drogas.

Em um determinado momento da conversa via satélite, a jovem Valerie Herrera, 17 anos, contou que sofre bullying por causa de uma doença de pele e falou para o pontífice que encontrou sua paz na música. Ao ouvir o relato, Jorge Mario Bergoglio pediu para a menina cantar para ele. Após uma pequena hesitação, ela ouviu um “coragem” do papa e cantou uma música em espanhol.

A visita do pontífice aos EUA começará no dia 22 de setembro, após uma passagem por Cuba. O sucessor de Bento 16 fará discursos no Congresso e na Assembleia das Nações Unidas e participará do Encontro Mundial da Família.