Equipe de Biden alerta caravana de imigrantes de Honduras: “fronteira não será aberta”

Oficial de transição do governo Democrata alertou que a situação na fronteira "não vai mudar da noite para o dia"

0
942
Caravana de imigrantes em Honduras entram em confronto com a polícia da Guatemala (foto: Twitter)
Imigrantes hondurenhos entram em confronto com a polícia da Guatemala ao tentar cruzar o país (foto: Twitter)

A equipe de governo do presidente eleito, Joe Biden, está acompanhando de perto o avanço da caravana de milhares de imigrantes de Honduras rumo aos EUA.

Desde que Biden prometeu reverter algumas das rígidas políticas de imigração do governo Trump, entre elas a concessão de asilo, muitos se sentiram encorajados a migrarem para a América para escaparem de situações de miséria e violência em seus países.

Mas um oficial de transição do governo Democrata, falando em off com a NBC News, aconselhou as pessoas a não tentarem a travessia ilegal. “Não venham agora. A situação na fronteira não vai mudar da noite para o dia”, disse o oficial.

“A viagem para os EUA continua extraordinariamente perigosa e não se deve acreditar em ninguém que lhes esteja vendendo a mentira de que nossa fronteira estará aberta a todos “, concluiu.

A fonte ouvida pela NBC News disse que o governo Biden irá trabalhar a reestruturação da concessão de asilo, um dos itens da reforma imigratória prometida durante a campanha, mas não disse quando.

Ao cruzar a Guatemala com destino aos EUA neste domingo, a caravana com pelo menos nove mil hondurenhos entrou em confronto com a guarda nacional.

Centenas foram levados para a cadeia. Outra parte permanece detida próximo a uma rodovia federal, onde as forças de segurança do país guatemalteco bloqueiam sua travessia.

“Eles continuam tentando passar, mas não estamos permitindo que eles façam”, disse Alejandra Mena, porta-voz da agência de imigração da Guatemala.

Mesmo que os migrantes passem, o México está se preparando para detê-los em sua fronteira sul com centenas de forças de segurança, argumentando que deve conter a propagação do vírus.

As autoridades guatemaltecas disseram que depois de administrar testes de coronavírus, 12 homens e 9 mulheres da caravana testaram positivo para covid-19.