Esposa de ex-soldado da Marinha dos EUA está prestes a ser deportada

Apesar dos esforços de democratas e ativistas pró-imigração, Alejandra Juarez tem até o dia 3 para deixar os EUA

0
3783
Alejandra, o esposo, o sargento veterano Cuauhtemoc “Temo” Juarez, e as filhas Estela, de 8 anos, e Pamela, de 16 anos
Alejandra, o esposo, o sargento veterano Cuauhtemoc “Temo” Juarez, e as filhas Estela, de 8 anos, e Pamela, de 16 anos

A esposa de um ex-soldado da Marinha dos EUA está prestes a ser deportada para o México, apesar dos esforços de congressistas democratas, advogados e pró-imigrantes para impedir. Alejandra Juarez recebeu uma notificação da Imgração que tem até o dia 3 de agosto para deixar o País.

A moradora de Davenport, Flórida, não tem ficha criminal, mas tem uma ordem de deportação em aberto por ter entrado ilegalmente nos EUA em 1998 pela fronteira. Ela é casada com um ex-soldado, que também é veterano da guerra do Iraque e duas filhas com idades de oito e 16 anos.

Alejandra disse que a filha mais velha vai ficar com o pai nos EUA e a mais nova vai para o México com a mãe. “Meu coração está partido”, disse Alejandra à CNN.

“A Alejandra merece ficar neste país que ela tem chamado de lar por mais de 20 anos, o país que o marido dela serviu tão patrioticamente como marinheiro e patrulheiro da Guarda Nacional da Flórida; o único país que as duas filhas americanas natas deles conhecem”, disse o Deputado Federal Darren Soto (D-FL).

Soto, cujo distrito eleitoral inclui a residência de Juarez, apresentou o “Patriot Spouses Act” e outro projeto de lei que beneficia Alejandra Juarez e a permitiriam ficar nos EUA. Ambas as propostas receberam apoio bipartidário, disse o deputado, mas elas ainda não seguiram para votação pelo comitê. Esta deve ser uma das razões porque o ICE está seguindo em frente com o processo de deportação, disseram os advogados de defesa dela.

“Nós estamos profundamente desapontados com a decisão do ICE de negar a Alejandra a suspensão da remoção”, disse Soto através de um comunicado. “Nós continuaremos a lutar contra as políticas migratórias cruéis da administração Trump de separar famílias”.

ICE responde

Em comunicado, o U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE) disse que Alejandra já havia sido removida dos EUA e reentrou ilegalmente, o que é considerado um crime federal. O ICE prendeu Alejandra em agosto de 2013 e desde então o processo corre na Justiça. Ela foi solta e fazia check-ins na Imigração até o ano passado. Agora vai ser deportada.

Previous articleBrasileiro morre em acidente de trânsito em Connecticut
Next articleHumor
Fundado em outubro de 2000, o AcheiUSA Newspaper é um jornal semanal em português distribuído gratuitamente por centenas de estabelecimentos comerciais brasileiros, americanos e hispânicos, espalhados pelo estado da Flórida. Com notícias locais, imigração, cultura, agenda de eventos, cobertura social, negócios e a maior seção de anúncios classificados grátis em português fora do Brasil, o AcheiUSA é o mais completo e popular portal para os brasileiros vivendo nos Estados Unidos.