Exposição sobre a personagem infantil Mônica aberta até agosto em Beverly Hills

Filha do cartunista Maurício de Sousa que inspirou a criação da personagem participou da abertura

0
1495
Mônica, que atualmente é diretora executiva da Mauricio de Sousa Produções (Foto: Gabriela Egito)
Mônica, que atualmente é diretora executiva da Mauricio de Sousa Produções (Foto: Gabriela Egito)

Ela está presente no imaginário de tantas gerações de crianças brasileiras, desde a década de 1960, que uma parte dos seus fãs já tem filhos e até netos. Mas a legião de tietes da famosa “baixinha” não para de crescer. Assim é Mônica, principal personagem criada pelo cartunista Maurício de Sousa e que conquistou o mundo com sua divertida turma.

Tendo por inspiração essa memória afetuosa, 16 artistas residentes no Brasil e nos EUA foram instados a criar suas visões da personagem infantil. O resultado pode ser conferido até o início de agosto na mostra “Retratos da Mônica”, na galeria Vinícius de Moraes, em Beverly Hills.

“O Maurício é o nosso Walt Disney e a Mônica, a nossa Minnie”, disse a curadora da mostra, Sandra Zebi, arrancando risos de aprovação da platéia durante a abertura da exposição, no dia 30 de maio. Ao lado da artista, estava Mônica Sousa, filha do cartunista homenageado e fonte de inspiração da personagem.

“Estou muito emocionada com esta homenagem e entusiasmada em levar essa exposição para outras partes dos EUA em breve”, disse Mônica, que atualmente é diretora executiva da Mauricio de Sousa Produções, a maior empresa de produção de histórias em quadrinhos do Brasil.

A vice-Cônsul do Brasil em Los Angeles, Ana de Oliveira, que também assina a curadoria da mostra, ressaltou a importância de “difundir a nossa cultura e mantê-la viva através das novas gerações, apresentando aos mais jovens – filhos já nascidos nos Estados Unidos – um pouco da cultura infanto-juvenil do Brasil.” Em seguida, Mônica Sousa participou de uma sessão de autógrafos e conversou com crianças e adultos presentes.

RETRATOS DA MÔNICA

Curadoria: Sandra Zebi e Ana de Oliveira.
Artistas: Ana de Oliveira, Bruno Badaró, Charles Chaim, Clério de Moraes, DCastro, Drica Lobo, Milena Boro, Olavo Multini, Paula Maia, Paulo Lima, Ribamar Araújo, Sandra Petrela, Sandra Zebi, Vera Caldas, Vitor Carvalho e Vitor Matera.
Quando: Até 2 de agosto
Onde: Galeria Vinícius de Moraes (8484 Wilshire Blvd., Suite 300, Beverly Hills, CA 90211)
Horário: das 9h às 13h e das 14h às 18h (somente dias úteis)
Entrada: Gratuita


Rock paulistano promete agitar a Sunset Strip

Banda Doctor Pheabes se apresenta hoje e amanhã na lendária Whisky a Go Go, em West Hollywood

Eles já tocaram no Rock in Rio e no Lollapalooza, abriram shows para Guns N’ Roses e Rolling Stones, e agora realizam o sonho de se apresentar na Califórnia, mais precisamente em um dos maiores templos do rock mundial, a lendária Whisky A Go Go. Foi nessa casa noturna que surgiram nomes como The Doors, Van Halen e Led Zeppelin.

Serão duas noites de show, hoje e amanhã, da paulistana Doctor Pheabes juntamente com outras bandas americanas. O quarteto toca as músicas do terceiro álbum, “Army of the Sun”, lançado mês passado, e que traz uma nova roupagem para o hard rock de Eduardo Parrillo (vocal), Fernando Parrillo (guitarra), Fabio Ressio (baixo) e Paulo Ressio (bateria).

Doctor Pheabes (Foto: Divulgacao)
Doctor Pheabes (Foto: Divulgacao)

Segundo as duas duplas de irmãos, o som agora mais moderno e acessível, com um toque americanizado, é influência direta do produtor musical californiano Kato Khandwala (morto em um acidente no ano passado), que trabalhou com nomes badalados nos EUA, como Blondie, Paramore, e My Chemical Romance.

As músicas “Better Off Alone”, “Your Love is Mine” e “Rebel Riders” se destacam, além da faixa “Army Of The Sun”, que dá titulo ao novo álbum. É possivel conferir o trabalho no site doctorpheabes.com. Há ainda a participação do amigo de longa data, Supla, em “Let’s Go”, repetindo a parceria do Rock in Rio de 2017.

O nome da banda é inspirado em um filme de terror da década de 70, “O Abominável Dr. Phibes”. Apesar de ter cerca de uma década de existência como Doctor Pheabes, a banda toca junta desde a adolescência. O sonho começou na garagem, imitando seus ídolos, como Led Zeppelin, Iron Maiden, Scorpions e outros, passando por apresentações em colégios, quando faziam um som mais leve e ainda cantavam em português.

Já adultos, após um hiato, o quarteto retomou a parceria, agora já com o atual nome e cantando em inglês. Foi assim que gravaram o primeiro disco “Seventy Dogs”, com um som mais cru e agressivo.

L.A. GUNS AT THE WHISKY

Quando: Hoje e amanhã, 14 e 15 de junho, às 18h
Bandas: L.A. Guns, Gandhi’s Gun, Mercury Plague, Guitar & Whiskey Club, Jamie Fontaine & the Level, Tim Styles, Doctor Pheabes (hoje); L.A. Guns, Generation Mangled, Wikkid Starr, The Original Striker, Eleven.44, Jamie Fontaine & The Level, Doctor Pheabes (amanhã).
Onde: Whisky A Go Go (8901 W Sunset Boulevard, West Hollywood, CA 90069)
Ingressos: A partir de 30 dólares
Mais info: whiskyagogo.com


Número de moradores de rua em Los Angeles salta 16% em um ano

Já são quase 36 mil pessoas morando nas ruas, em automóveis ou abrigos na cidade de Los Angeles, o que representa um aumento de 16% em relação ao ano passado, segundo relatório divulgado esta semana pelo Los Angeles Homeless Services Authority. O fenômeno está relacionado há falta de políticas públicas que dêem conta da escassez galopante de moradias, provocando a consequente elevação dos preços dos aluguéis, que estão entre os mais altos do país.

No condado de Los Angeles, a situação não é muito diferente: houve um aumento de 12% na população de rua, elevando os números oficiais para quase 59 mil desabrigados. A divulgação do relatório estarreceu o setor, já que milhões de dólares foram investidos em iniciativas para tirar 20 mil pessoas das ruas e levá-las para abrigos e moradias permanentes nos últimos 12 meses – o que parece não ter sido suficiente para surtir efeito sobre uma crise sem precedentes. De acordo com o relatório, a cada dia, 133 moradores de rua passaram a ser acolhidos em moradias permanentes, mas outras 150 pessoas tornaram-se desabrigadas.

Los Angeles não é uma exceção no Estado que concentra os aluguéis mais caros do país. Ao examinar valores médios para unidades de um ou dois quartos, a Califórnia concentra 15 das 20 cidades mais caras para se morar dos EUA, segundo o Censo. No topo da lista, está San Francisco, com custo mensal médio de 3.500 dólares para apartamentos de um quarto, contribuindo para um aumento de 17% no número de moradores de rua na cidade e de 43% nos arredores nos últimos dois anos.

De acordo com a ONG California Housing Partnership, o condado de Los Angeles necessita de quase 517 mil unidades adicionais para atender à demanda. Além disso, com base nos valores de aluguel atualmente praticados, os inquilinos precisariam ganhar 47,52 dólares de salário por hora, o que é mais que o triplo do salário mínimo estadual, para ter condições de pagar o aluguel médio de 2.471 dólares mensais.