Familiares prestam homenagem a brasileiro morto por tubarão em Massachusetts

Jovem, que era estudante de engenharia, foi atacado em Cape Cod; “Agora nada tem significado pra mim”, escreveu o pai de Arthur Medici

0
3455
Arthur Medici foi atacado por tubarão na baía de Cape Cod
Arthur Medici foi atacado por tubarão na baía de Cape Cod

Familiares e amigos do jovem brasileiro Arthur Medici, que morreu vítima de um ataque de tubarão no sábado (15) em Cape Cod (MA), estão devastados pela notícia da morte do jovem de forma tão trágica. “Filho… Você me deixou! Estou sem chão e sem vontade de viver. Agora nada tem significado para mim, pois esse Deus me tirou a razão do meu viver e minhas lágrimas estão secando. Estava lutando para te dar tudo e agora…. para quem vai ficar o que estava guardando para você? Não tenho vontade mais da vida, pois nada mais faz sentido… Eu te amo por toda a eternidade!”, postou Itamar Medici no Facebook.

Arthur, de 26 anos, morava há seis anos em Massachusetts onde estudava engenharia e trabalhava no restaurante Capital Grille. Arthur foi mordido por um tubarão no parque nacional Newcomb Hollow Beaching, na tarde do último sábado. Ele chegou a ser levado de ambulância para o hospital de Cade Cod, mas não resistiu aos ferimentos. Os guardas do parque e a polícia de Wellfleet investigam o incidente. A suspeita é de que o brasileiro tenha sido atacado por um tubarão branco.

“Nós estamos profundamente entristecidos por esse evento trágico e enviamos condolências à família Medici”, destacou o superintendente do Cape Cod National Seashore, Brian Carlstrom.

A família criou uma ‘vaquinha’ on-line para traslado do corpo para o Brasil. “Arthur era um jovem homem muito feliz. Ele amava a vida, era membro ativo da Igreja Cristã, dedicava sua vida ao Senhor. Ele amava trilhas, bicicleta, surfe e vários outros esportes. Nunca havia tempo ruim para ele. Ele estava sempre alegre e disposto a ajudar os outros, até dando de comer a moradores de rua. Nossas vidas nunca mais serão as mesmas sem ele. Sua risada preenchia o lar”, lê-se na plataforma de arrecadação. (Com informações do O Globo).