FBI ainda não tem pistas sobre grupo de americanos sequestrados no Haiti

Dezesseis missionários americanos e um canadense foram sequestrados há um mês em Porto Príncipe; sequestradores querem $17 milhões, $1 milhão por pessoa, para libertar os reféns

0
707
Missionários foram sequestrados no Haiti (Foto Reprodução ABC News)

Há um mês, 16 missionários americanos e um canadense foram sequestrados no Haiti e, até o momento, não há informações sobre o paradeiro dos reféns. A organização religiosa da qual os missionários fazer parte pediu orações pelas vítimas nas redes sociais.

“Rezem a Deus para que ele toque os corações dos sequestradores para que eles libertem as vítimas”, escreveu a Christian Aid Ministries nas redes sociais.

As autoridades do Haiti e agentes do FBI não divulgaram informações sobre o caso, mas afirmam que estão trabalhando para que todos sejam liberados com vida. Os sequestradores querem $17 milhões, $1 milhão por pessoa, para libertar os reféns.

No trupo estão cinco crianças, a mais nova delas de apenas oito meses de idade. Eles foram sequestrados pela gangue 400 Mawozom, que controla diversas comunidades no Haiti.

Segundo um centro de pesquisa de Porto Príncipe, pelo menos 800 pessoas foram sequestradas entre janeiro e outubro deste ano na cidade, entre eles, 54 estrangeiros.