Flamengo arranca empate na altitude

0
966
Empate do Flamengo em Quito teve sabor amargo, com as contusões de Bruno Henrique (foto) e Rodrigo Caio (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)
Empate do Flamengo em Quito teve sabor amargo, com as contusões de Bruno Henrique (foto) e Rodrigo Caio (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Mesmo sem jogar bem e ter ficado em desvantagem no primeiro tempo, o Flamengo saiu atrás, mas buscou a virada, em Quito, no Equador, e obteve um empate em 2 a 2 contra o Independiente del Valle. Bruno Henrique, levado de ambulância ao hospital após choque com o goleiro, e Pedro marcaram para o Rubro-Negro; Murillo e Pellerano definiram o placar na partida de ida da Recopa Sul-Americana. 

Bruno Henrique marcou o gol de empate do Flamengo, porém deixou o campo sem sorrisos. O atacante deu um toquinho na saída de Pinos e foi atropelado pelo goleiro na sequência do lance. Ele nem comemorou. Recebeu atendimento médico no gramado, saiu de maca – substituído por Pedro – e foi levado de ambulância para exame. Pior para o atacante rubro-negro que teve a lesão confirmada e terá de ficar afastado dos gramados por um período.

Rodrigo Caio também teve problemas. O zagueiro caiu sozinho em lance de ataque do Del Valle na reta final do 2º tempo e pediu substituição. No chão, fez gesto de lesão muscular. Também saiu de maca, substituído por Thuler. A exemplo de Bruno Henrique, o zagueiro também desfalcará o Flamengo nos próximo jogos.

Após o empate em 2 a 2 em Quito, a decisão ficou para o Rio de Janeiro. O jogo de volta será na quarta-feira (26), no Maracanã. Quem vencer, fica com a taça. Não existe gol qualificado fora de casa. Em caso de empate, a decisão vai para a prorrogação. Caso persista a igualdade, o campeão será conhecido nos pênaltis. 

Internacional não sai do zero na Colômbia

Nem o esforço de Edenilson (foto) serviu para tirar o zero do placar em Ibarguen (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)
Nem o esforço de Edenilson (foto) serviu para tirar o zero do placar em Ibarguen (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)

O Inter ficou no 0 a 0 com o Tolima na primeira partida da terceira fase da Libertadores, na noite de quarta-feira (19), em Ibagué, na Colômbia. O time colorado teve atuação apagada no Estádio Manuel Murillo Toro, criou pouquíssimo e, apesar de ter a posse de bola, voltou com o empate na bagagem para decidir em Porto Alegre.

Boschilia foi o nome das chances coloradas. Logo nos primeiros minutos, obrigou Montero a fazer grande defesa. Depois, foi ele também o responsável a arrematar no gol quando a partida estava praticamente encerrada. Foram as finalizações na meta do Inter. Pelo lado do Tolima, Lomba fez intervenções no primeiro tempo, especialmente em cruzamentos rasteiros. Na etapa final, a melhor chance dos colombianos foi cortada por um carrinho certeiro de Bruno Fuchs

A decisão da vaga no Grupo E da Libertadores será na próxima quarta-feira (26), no Beira-Rio. O vencedor dá a classificação ao Inter, enquanto empate com gols é do Tolima.

Vasco sofre, mas passa de fase

A salvadora defesa de Fernando Miguel (foto) na Bolívia garantiu a classificação vascaína (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco da Gama)
A salvadora defesa de Fernando Miguel (foto) na Bolívia garantiu a classificação vascaína (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco da Gama)

Em jogo de nível técnico muito ruim no Estádio Ramón Tahuichi, na quarta-feira (19), o Vasco fez o mínimo que precisava para avançar à segunda fase da Sul-Americana: não sofreu gols contra o Oriente Petrolero. Também não marcou, não jogou bem, porém está classificado. No Rio de Janeiro, havia vencido por 1 a 0. Classificação importantíssima, porém mais uma atuação para deixar a torcida do Vasco preocupada para o restante da temporada. 

Numa noite em que o meio-campo não funcionou muito bem, sobretudo em função dos muitos erros de Marcos Júnior, o Vasco quase não criou na Bolívia. Seus dois melhores lances foram no primeiro tempo. Primeiro Talles Magno acertou o travessão de Banegas. Mais tarde Cano deu belo drible em Saucedo e chutou por cima. Na etapa final, o Vasco foi ainda pior. Chegou apenas com Marrony no fim após cruzamento de Cano, uma das figuras mais lúcidas em campo. Os bolivianos também nada fizeram, mas, após erro primário de Ribamar, o Petrolero saiu para o contra-ataque, e Bueno carimbou o travessão de Fernando Miguel no último lance de perigo.

Flu sofre, mas não passa

O Fluminense empatou sem gols com o Unión La Calera, no Chile, na terça-feira (18), no jogo de volta da 1ª fase da Copa Sul-Americana, e deu adeus precocemente à competição. No Rio de Janeiro, a primeira partida terminou empatada em 1 a 1, e o Tricolor acabou sendo eliminado pelo critério de gols fora de casa. O time teve teve mais posse de bola, mas encontrou dificuldades contra um adversário recuado e pouco levou perigo. Em uma atuação apática, faltou criatividade para a equipe comandada pelo técnico Odair Hellmann. É a primeira vez que o Flu cai na fase de abertura do torneio.

Com o 0 a 0 a favor, o Unión La Calera entrou claramente com a missão de segurar o empate sem gols. Neste cenário, o Fluminense tomou a iniciativa no começo do jogo e passou boa parte do 1º tempo no campo de ataque. Porém, pouco ameaçava a equipe rival. O primeiro lance de perigo foi aos 27 minutos, em chute de Nenê. Na 2ª etapa, Odair mexeu na equipe e colocou Ganso e Michel Araújo nos lugares de Marcos Paulo e Caio Paulista. O time, porém, não melhorou e continuou com muita dificuldade de criar chances de gol. Nos minutos finais já no desespero, o Tricolor ameaçou com Yuri e Evanilson e também quase foi vazado em chute de Castellani, defendido por Muriel. No fim, o placar não se alterou e o time carioca deu adeus precocemente à competição. Jogadores do Tricolor reclamaram de uma penalidade sobre Nenê não marcada pelo árbitro Jose Mendez, do Paraguai.

Rodada de supresas na Champions League

O fenômeno Haaland voltou a dar as caras na Liga dos Campeões e foi o fator desequilibrante para a importante vitória do Borussia Dortmund sobre o Paris Saint-Germain, nesta terça-feira, por 2 a 1, no Westfalenstadion, pelo jogo de ida das oitavas de final. O jovem norueguês de apenas 19 anos já vinha empilhando gols em seu novo clube, mas aproveitou um desafio gigantesco para levar o seu nome para outro patamar ao marcar duas vezes para os alemães. Nem mesmo o gol de Neymar tirou os holofotes sobre o novo artilheiro da Champions.

O PSG esteve muito aquém do nível das grandes atuações na temporada. A primeira justificativa é que não encontra um adversário do porte do Borussia Dortmund com alguma frequência, mas o time parecia com problemas próprios. Tuchel pôs Icardi no banco e centralizou Mbappé. Não deu certo no primeiro tempo, com apenas duas finalizações – número mais baixo do PSG na Champions desde os 6 a 1 para o Barcelona em 2017. Na etapa final, Neymar e Mbappé passaram a se entender melhor e criaram algumas chances. O brasileiro fez o gol em jogada do francês e acertou uma bola na trave. Acabou sendo pouco.

Haaland já havia marcado oito gols na fase de grupos com a camisa do RB Salzburg. Trocou de clube e logo fez dois em sua estreia, igualando os 10 de Lewandowski, que ainda entrará em campo na semana que vem pelo Bayern. Pelo Dortmund, contabilizando Campeonato Alemão e Copa da Alemanha, são 11 gols em apenas sete jogos. 

Apesar da derrota, o resultado não foi desastroso para o PSG, que receberá o time alemão em Paris no dia 11 de março e pode se classificar com uma vitória de dois gols os mais sobre o Borussia Dortmund.

Liverpool finalmente é derrotado

Atual campeão da Liga dos Campeões, o Liverpool foi derrotado na terça-feira (18) pelo Atlético de Madrid, por 1 a 0, no Estádio Wanda Metropolitano, no primeiro confronto entre eles válido pelas oitavas de final desta temporada. O gol do time espanhol foi marcado por Saúl, com só quatro minutos de bola rolando. O Liverpool teve uma atuação muito ruim e não acertou o gol adversário uma vez sequer durante toda a partida. Com esse resultado, o Atlético terá a vantagem do empate no jogo de volta, previsto para o dia 11 de março, em Anfield Road. 

Mesmo em um momento complicado na temporada e com vários desfalques, o técnico Diego Simeone conseguiu conduzir o Atlético de Madrid à mais uma vitória importante na Liga dos Campeões. E ainda foi o regente da torcida em diversos momentos do jogo. Desde que ele chegou ao clube espanhol, em 2011, o Atlético nunca perdeu uma partida em casa válida pelo mata-mata da Champions. Em 11 jogos, foram nove vitórias e dois empates, com apenas dois gols sofridos. 

O lateral-esquerdo Renan Lodi foi um dos grandes personagens desta vitória do Atlético de Madrid. Ele foi muito bem defensivamente, vencendo as seis disputas individuais que teve ao longo da partida, além de conseguir duas interceptações. Também ajudou na armação do time, com 25 passes (64% de acerto), e chegou na frente para chutar em gol.

Atalanta aplica goleada 

Desde o primeiro tempo, a Atalanta se impôs em casa e goleou o Valencia por 4 a 1 na partida de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões, em Milão. Os destaques do jogo foram para os golaços de Ilicic e Freuler e para Hateboer, que marcou duas vezes. 

No início de jogo, a Atalanta sufocou o Valencia e acumulou boas chances. Aos sete, Ilicic enfiou grande bola para Pasalic, que ficou cara a cara com o goleiro e bateu forte para Doménech fazer grande defesa. Os italianos seguiram pressionando marcaram o primeiro oito minutos depois: cruzamento de Papu Gómez e Hateboer completou. Ainda na primeira etapa, a Atalanta ampliou em uma bomba de fora da área de Ilicic, que morreu no ângulo de Doménech. 

As duas equipes voltam a se encontrar no dia 10 de março, em Valencia. Com o resultado da ida, os italianos podem perder por dois gols de diferença na Espanha que avançam às quartas de final. Caso percam por 3 a 0, quem avança é o Valencia, mas qualquer outra vitória dos espanhóis por três gols de diferença faz com que a Atalanta passe. 

Tottenham perde em casa e fica em má situação

Uma das surpresas da temporada europeia, o RB Leipzig manteve sua torcida em estado de êxtase na Champions League. Em seu primeiro jogo na história em um mata-mata da competição, o time alemão dominou o Tottenham Hotspur fora de casa, venceu por 1 a 0 e, agora, terá a vantagem do empate na partida de volta, dia 10 de março, para chegar às quartas de final. O atacante Timo Werner, de pênalti, marcou o gol da partida.

Com apenas 20 minutos de jogo, o RB Leipzig já tinha conseguido nove finalizações ao gol de Lloris. Duas delas em apenas um ataque, logo no início, com direito a bola na trave direita e, na sequência, defesa salvadora do goleiro francês do Tottenham, em chute na pequena área de Timo Werner. Com outras duas boas defesas, Lloris foi o único destaque do Tottenham no primeiro tempo, quando o time inglês foi inteiramente dominado.

O panorama não se alterou no segundo tempo e agora o atual vice-campeão europeu precisa derrotar o Red Bull Leipziga na Alemanha por uma diferença de dois ou mais gols.