Governo instala alarmes de emergência ao longo da fronteira no Texas

Pelo menos 32 pessoas morreram neste trecho da fronteira este ano; objetivo dos dispositivos é auxiliar os imigrantes em perigo

0
2756
Alarmes vão auxiliar imigrantes em perigo (Foto Divulgação CBP)
Alarmes vão auxiliar imigrantes em perigo (Foto Divulgação CBP)

Trinta e dois imigrantes morreram este ano tentando atravessar a fronteira dos Estados Unidos ilegalmente pela perigosa área de Big Bend, no deserto do Texas. O número é quatro vezes maior que o registrado no ano anterior.

Para tentar conter essas mortes e auxiliar os imigrantes que precisam de ajuda, o US Customs and Border Protection (CBP) está instalando torres com alarmes e faróis movidos a energia solar em pontos estratégicos do deserto.

As torres, de 30 pés de altura, possuem na base imagens e frases simples, em inglês e espanhol, que instruem os imigrantes perdidos, abandonados por traficantes de cartéis, feridos ou que sofrem de desidratação a apertar um grande botão vermelho que alertará as autoridades sobre sua situação.

O primeiro farol foi ativado no condado de Presidio há algumas semanas e já resultou no resgate de 10 imigrantes. “Os outros 29  dispositivos aguardam autorização dos proprietários de terras nas proximidades da fronteira com o México”, disse o agente chefe do CBP no setor de Big Bend, Sean McGoffin.

De acordo com ele, os faróis aumentarão a capacidade dos agentes do CBP de ajudar imigrantes em dificuldades, visto que o setor cobre 532 quilômetros da fronteira. “Quando um farol for ativado, a agência enviará ajuda e também fará a varredura de todas as câmeras próximas para ter uma ideia melhor do que está acontecendo”, explicou.

O aumento nas mortes de imigrantes – principalmente atribuídas a insolação e desidratação – coincide com um aumento sem precedentes da imigração ilegal e presença de traficantes de cartéis na fronteira. Os agentes dizem que prenderam quase 30 mil imigrantes desde 1º de outubro, três vezes mais em relação ao último ano fiscal.