Grêmio e Flamengo são semifinalistas da Copa Libertadores da América

0
1972
Everton fez um dos gols na vitória de 2 a 1 sobre o Palmeiras (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)
Everton fez um dos gols na vitória de 2 a 1 sobre o Palmeiras (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

Após os resultados dos jogos de ida das quartas de final da Copa Libertadores da América, a maioria apontava Palmeiras e Flamengo como semifinalistas. Afinal, os dois possuem os elencos mais numerosos e ricos do país e haviam conquistador bons resultados – Palmeiras venceu o Grêmio em Porto Alegre por 1 a 0, enquanto o  Flamengo derrotou o Internacional por 2 a 0 no Rio de Janeiro.

Entretanto, o roteiro não saiu como o esperado, pelo menos para o clube paulista. Depois de fazer 1 a 0 aos 14 minutos do primeiro tempo, com Luiz Adriano anotando seu  primeiro gol com a camisa do Verdão, permitiu a virada do Tricolor gaúcho em apenas sete minutos, com gols de Everton e Allison. A partir daí, o Grêmio passou a amarrar o jogo a fim de evitar os ataques palmeirenses. E ainda foi bafejado pela sorte em dois lances protagonizados por William no final do primeiro tempo. Em um deles, o atacante pegou um voleio e a bola chocou contra a trave direita de Paulo Vitor. O goleiro falhou no segundo lance, mas teve a sorte de ver William desperdiçar uma ótima oportunidade praticamente em cima da linha do gol.

A torcida que lotou o Pacaembu, campo que substituiu o Allianz Parque, continuou a incentivar a equipe, pois o Verdão precisava apenas de um gol para empatar o jogo e consequentemente se classificar para a semifinal. Insatisfeito com o desempenho de William, Felipão colocou Deyverson em campo para tentar a reação. Ainda recorreu a Zé Rafael e Raphael Veiga. Nada, porém, funcionou. O ataque palmeirense foi incapaz de penetrar na defesa gremista e o clube do Rio Grande do Sul se classificou pelo critério de gol fora de casa. Ou seja, o resultado final dos dois jogos foi 2 a 2, entretanto, o Grêmio se classificou por ter marcado dois gols no Pacaembu enquanto o Palmeiras anotou um gol na Arena do Grêmio. Não se pode dizer que tenha sido injusta a classificação dos gaúchos porque eles jogaram com o regulamento debaixo do braço.

Aqui, uma opinião pessoal. Tenho consciência de que esse critério é usado também na Champions League e em outros torneios eliminatórios. Os organizadores adotaram este critério com o objetivo de diminuir as decisões por penalidades máximas – o que teria acontecido, caso não houvesse este critério. Ao meu ver, os organizadores deveriam adotar um critério mais lógico. Um exemplo seria privilegiar as equipes que tivessem feito melhores campanhas nas fases de grupos, pois aí seria uma forma de valorizar o trabalho realizado durante todo o torneio. 

A realidade, porém, é que isto não passa de quimera e agora a pressão sobre Felipão, a comissão técnica e os jogadores aumentou bastante. Depois de fracassar em três competições pelo sistema de mata-mata – no Campeonato Paulista empatou duas vezes com o São Paulo em 0 a 0 e foi eliminado nos pênaltis; na Copa do Brasil, venceu o Internacional em São Paulo por 1 a 0 e perdeu para o Colorado pelo mesmo placar, e nova eliminação por penalidades máximas; e agora eliminado pelo Grêmio pelo critério dos gols fora de casa. Analisando friamente, nenhuma das eliminações foi vergonhosa, mas foram desastrosas por aquilo que se esperava da equipe em relação aos investimentos realizados.

Flamengo mostra força e supera Inter no Beira Rio

Gabigol aproveitou contra-ataque de Bruno Henrique e marcou o gol do empate de 1 a 1  (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)
Gabigol aproveitou contra-ataque de Bruno Henrique e marcou o gol do empate de 1 a 1 (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Depois um primeiro semestre pouco entusiasmante, em que pese a conquista do Campeonato Carioca, o Rubro-negro carioca  está vivendo um  momento mágico. A equipe foi eliminada pelo Athletico-PR na Copa do Brasil e sofreu derrotas como 3 a 0 para o Bahia no Brasileirão. Comandada pelo técnico português Jorge Jesus, no entanto, a equipe parece ter encontrado seu bom futebol, sobretudo após a incorporação dos novos contratados – os laterais Rafinha e Fellipe Luis e o meia Gerson. Hoje, o Mais Querido é líder do Brasileirão e está classificado para uma das semifinais da Libertadores – feito que não conseguia há 37 anos.

Após ter derrotado o Inter no Maracanã por 2 a 0 (gols de Bruno Henrique), o Flamengo  foi a Porto Alegre decidido a carimbar a classificação. Disputou um primeiro tempo muito bom, mas não soube concretizar as chances criadas. No segundo tempo, como era de se esperar, o Inter partiu com tudo para o ataque, disposto a diminuir a vantagem  flamenguista e, pelo menos, levar a decisão para os pênaltis. O gol de Rodrigo Lindoso deu esperança à torcida colorada que lotou o Beira Rio, todavia, um contra-ataque bem puxado por Bruno Henrique resultou no gol de Gabigol que sepultou de vez as esperanças da equipe gaúcha.

Agora, as atenções do Colorado se voltam para o Brasileirão e para a Copa do Brasil, onde obteve boa vantagem ao derrotar o Cruzeiro em Belo Horizonte por 1 a 0. Agora, basta um empate para ir à final do torneio. E são grandes as chances de ter pela frente o Grêmio, que venceu o Athletico-PR por 2 a 0 em Porto Alegre. No dia 4 de setembro, o  Tricolor dos Pampas pode perder por até um gol de diferença que garante vaga na final. Ao contrário da Libertadores, na Copa do Brasil não existe o critério de gol fora  de casa.

Atlético-MG está na semifinal da Copa Sul-Americana

O Galo decepcionou na Fase de Grupos da Copa Libertadores da América e ficou apenas com a terceira colocação em seu grupo – o que lhe garantiu uma vaga na Copa Sul-Americana, uma espécie de repescagem da principal competição subcontinental.

Em vez de lamentar a desclassificação, o Atlético-MG decidiu encarar a sério a competição e, com a vitória de 3 a 1 (gols de Rever, Chará e Elias) sobre La Equidad, da Colômbia, em Bogotá carimbou sua passagem para uma das semifinais do torneio.

O adversário será o Colón da Argentina, que eliminou o Zulia da Venezuela. Do outro lado da chave, Independiente del Valle do Equador se classificou ao derrotar o Independiente de Avellaneda. O clube argentino enfrentará o vencedor do duelo entre Fluminense e Corinthians, decidido na quinta-feira (29) à noite no Maracanã. Assim, a Copa Sul-Americana poderá ter uma final brasileira.

Com poucas chances de vencer o Campeonato Brasileiro, o Galo pode conquistar um título internacional e consagrar o grupo dirigido por Rodrigo Santana. Atualmente, o Atlético-MG ocupa a sexta colocação, com 27 pontos. Seu próximo compromisso pelo Brasileirão será contra o Corinthians, quinto colocado, um ponto à frente do Galo. O duelo marcado para a noite de domingo (1) é um confronto direto entre duas equipes que desejam encostar nos líderes do Campeonato.

Além do choque entre Corinthians e Galo, o Fluminense enfrentará o Avaí, na segunda-feira (2). De técnico novo, o time comandado por Osvaldo de Oliveira tem uma grande oportunidade de fugir da zona de rebaixamento pois recebe o lanterninha do certame, que ainda não venceu um jogo sequer no Brasileirão.

Campeonato Brasileiro volta a ser atração

Com exceção de Grêmio, Internacional, Cruzeiro e Athletico-PR, que deverão jogar com times alternativos, as demais equipes deverão colocar força máxima na 17a rodada do Brasileirão. Assim, podemos fazer uma rápida análise sobre os jogos programados para este final de semana.

Cinco partidas serão disputadas no sábado (31). Vamos  a elas:

São Paulo x Grêmio – Estádio do Morumbi: Favoritismo claro para o Tricolor paulista sobre o Tricolor gaúcho. O São Paulo está bem no Campeonato, e obteve uma série de cinco vitórias seguidas, interrompida pela derrota por 2 a 0 para o Vasco da Gama. Como o Grêmio deverá escalar uma  equipe mesclada, os paulistas têm tudo para vencer e ficar próximo dos líderes Flamengo e Santos.

Bahia x CSA – Estádio Fonte Nova: Qualquer resultado que não seja vitória do Bahia pode ser classificado como surpresa. O Tricolor de Aço ocupa a oitava posição e vem cumprindo boa campanha,  enquanto o CSA amarga a penúltima colocação e dificilmente deixará de retornar à Série B.

Chapecoense x Santos – Arena Condá: A Chapecoense abre o Z4 com apenas 17 pontos ganhos e precisa desesperadamente de pontos para escapar do rebaixamento. Porém, do outro lado, está o Santos, uma equipe que mostra um futebol eficiente e contundente, mas que está passando por uma fase de instabilidade. Apesar de jogar fora de casa, o Alvinegro praiano é o favorito.

Athletico-PR x Ceará – Arena da Baixada:  Em Curitiba, o Athletico-PR é quase imbatível. No entanto, pode ser que o técnico Tiago Nunes escale uma equipe alternativa, de olho no jogo contra o Grêmio no meio da semana. Pode ser perigoso, porque o Ceará é um time que  pratica um  bom futebol e pode surpreender. Jogo difícil, mas aposto no Furacão.

Internacional x Botafogo – Estádio Beira Rio: O Internacional é outra equipe que deve recorrer a um mistão para se guardar, de olho na decisão contra o Cruzeiro na quarta-feira. Trata-se de um duelo direto porque o Inter está em sétimo lugar com 24 pontos e o Botafogo em nono, com um ponto a menos. Normalmente, o Colorado seria favorito, porém, nestas condições o Alvinegro carioca pode causar uma surpresa.

A rodada reserve bons jogos para o domingo, primeiro dia de setembro:

Flamengo x Palmeiras – Estádio do Maracanã: Indiscutivelmente este é o grande jogo da rodada. Reúne os dois elencos mais badalados do futebol brasileiro e é o confronto entre o líder Flamengo e o terceiro colocado Palmeiras, que tem um jogo a menos. O momento entre as duas grandes equipes é distinto. Enquanto o Rubro-negro carioca está em alta, o Verdão vivem um momento conturbado. É jogo importante. Caso o Flamengo vença, se credencia ainda mais para o título do Brasileirão e ganha ainda mais moral. Se o Palmeiras bater o Flamengo no Maracanã, pode representar a reabilitação do time junto à sua torcida e à imprensa. Além do mais, pode recuperar a liderança se vencer o jogo com o Fluminense, adiado na rodada anterior. Jogo de difícil previsão, com ligeiro favoritismo para o Rubro-negro em razão do fator campo – Maracanã deve estar lotado – e do bom futebol praticado atualmente.

Fortaleza x Goiás – Castelão: Jogo reunindo duas equipes da zona intermediária. O Fortaleza, décimo-quinto colocado, precisa vencer para se afastar da zona de rebaixamento. Em caso de vitória, alcança o próprio Goiás, décimo-primeiro colocado, e pode respirar aliviado. Pelo fator casa, as probabilidades de vitória da equipe da capital cearense são maiores.

Cruzeiro x Vasco da Gama – Mineirão: Outro confronto na parte de baixo da tabela. O Cruzeiro, agora comandado por Rogério Ceni, precisa vencer o Cruzmaltino para fugir da zona de rebaixamento. A Raposa é o primeiro time fora do Z4, com apenas 15 pontos, enquanto o Vasco, de Vanderley Luxemburgo, ocupa a décima-quarta posição com 20 pontos. O Cruzeiro ainda tem de se preocupar com o jogo no meio da semana contra o Inter em Porto Alegre pela CB. Acredito que ele deve escalar o que tem de melhor para iniciar uma reação no Brasileirão.

Corinthians x Atlético-MG – Itaquerão:  Duelo entre o Alvinegro paulista e o mineiro e choque direto para conquista de posições, pois o Timão é o quinto colocado e o Galo é o sexto, com um ponto a menos. Por jogar em  casa, onde costuma obter bons resultados, o Corinthians  é favorito, mas vale ressaltar que o Galo subiu de nível e pode incomodar o Timão.

O último jogo da rodada está previsto para a noite de segunda-feira (2):

Fluminense x Avaí – Maracanã: Jogo dos desesperados. O Flu demitiu Fernando Diniz e contratou o  experiente Osvaldo de Oliveira, com a missão de evitar o rebaixamento do Tricolor carioca para a Série B. Ele tem uma grande oportunidade de subir na tabela, onde ocupa a antepenúltima colocação, pois terá pela frente o Avaí, lantern da competição, que ainda não conseguiu vencer um jogo sequer. De quebra, terá o apoio de sua torcida que deve comparecer em  grande número ao Maracanã. Não dá para desperdiçar a oportunidade.