ICE acusa polícia da Califórnia de libertar 1,5 mil indocumentados da prisão

Segundo o órgão federal, esses imigrantes foram presos por diversos crimes e foram liberados sem que o ICE fosse avisado; dados são de 2019

0
1195
Condado de Orange é conhecido por proteger indocumentados

A Califórnia é considerada um Estado ‘santuário’, ou seja, protege imigrantes indocumentados. Na quarta-feira (5), o U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE) divulgou um comunicado em que afirma que mais de 1,5 mil imigrantes detidos pela polícia local foram liberados sem que o ICE tivesse conhecimento.

De acordo com o diretor do ICE, Matthew Albence, a SB54 – lei estadual que impede que autoridades locais reportem crimes às autoridades imigratórias – está deixando a população mais insegura. “Estrangeiros que cometeram estupros, assaltos, abuso sexual, violência doméstica, roubo de identidade e DUI estão soltos nas ruas graças à omissão da polícia”.

O ICE informa que no condado de Orange, em 2019, 1507 presidiários foram liberados das cadeias do condado. Desses, 492 foram presos pelo ICE e 1.105 foram soltos sem notificação ao órgão.

O sheriff do condado, Don Barnes, discorda da política de ‘santuário’ e acredita que essa lei, aprovada em 2017, precisa terminar.

“O SB 54 tornou nossa comunidade menos segura. A lei resultou em novos crimes porque nossos policiais não conseguiram se comunicar com seus parceiros federais sobre indivíduos que cometeram crimes graves e representavam uma ameaça à nossa comunidade se fossem libertados”, disse Don Barnes. “O experimento de ciências sociais de dois anos com leis do santuário deve terminar. Em vez de proteger nossa comunidade de imigrantes, a lei permitiu que os infratores fossem libertados, muitas vezes de volta às comunidades de imigrantes que atacam, e cria novas vítimas”.