Identificadas vítimas de tiroteio que deixou sete mortos no Texas

Outras 25 pessoas ficaram feridas no sábado (31) em Odessa, no Texas, depois que um homem dirigiu pelas ruas atirando indiscriminadamente nas pessoas

0
1261
Quatro das sete vítimas do ataque do último sábado no Texas (Foto Reprodução GoFundMe)

Pelo menos sete pessoas morreram e 25 ficaram feridas na tarde de sábado (31) em Odessa, no Texas, depois que um homem dirigiu pelas ruas atirando indiscriminadamente nas pessoas, informou a polícia. O atirador foi morto pela polícia. Três policiais ficaram feridos no confronto.

O autor dos disparos bateu com o carro de onde disparava e em seguida roubou uma van dos correios. A polícia confrontou o atirador numa via entre as cidades de Odessa e Midland. O autor de atentado morreu na troca de tiros com a polícia.

Entre os feridos está uma bebê de 1 ano e 5 mes, Anderson Davis, que perdeu os dentes da frente. A menina ainda deve passar por uma cirurgia nesta segunda-feira (2) para remover estilhaços do peito, anunciou o governador do Texas, Greg Abbott, em uma coletiva de imprensa. Segundo Abbot, a criança deve se recuperar.

As vítimas foram identificadas como Leilah Hernandez, de 15 anos, Joe Griffith, de 40, Mary Granados, de 29, Edwin Peregrino, de 25, Rodolfo Arco, de 57, Kameron Brown, de 30, e Raul Garcia, de 35 anos.

A polícia ainda não sabe o que teria motivado o crime. Durante coletiva de imprensa no domingo (1º), o chefe de polícia de Odessa, Michael Gerke, se recusou a mencionar o nome do assassino.

“Não vou dar a ele nenhuma notoriedade pelo que fez”, afirmou Gerke na entrevista.

O criminoso foi identificado como Seth Aaron Ator, de 36 anos.

Trump comenta

O presidente Trump disse que atirador do Texas era uma pessoa doente e agradece trabalho de autoridades.  Em entrevista a jornalistas na Casa Branca, o presidente Donald Trump disse que a verificação de antecedentes dos compradores de armas não teria evitado recentes casos de violência no país.

“Na maioria das vezes, por mais que você faça as verificações de antecedentes, elas não teriam impedido nada disso”, disse Trump. (Com informações de agências e CNN)