Número de imigrantes ilegais nos EUA chega a 12 milhões

Deportação de imigrantes ilegais provocaria um colapso na economia americana

0
946

O número de imigrantes ilegais nos Estados Unidos cresceu para 12 milhões, representando atualmente um para cada 20 trabalhadores do país, de acordo com as novas estimativas divulgadas neste terça-feira(07/03) num relatório do Pew Hispanic Center.

Ainda de acordo com os autores do relatório, os esforços para coibir a imigração ilegal não reduziu a imigração ilegal. Pelo contrário, contribuiu para ter uma conseqüência indesejada: as pessoas que cruzaram ilegalmente a fronteira entre México e EUA estão permanecendo mais tempo porque está mais difícil ir e vir através da fronteira. “A segurança fez mais do que mandar as pessoas de volta para o México e tem evitando que elas voltem”, comentou Jeffrey Passel, pesquisador da instituição.

É difícil medir com precisão o número de imigrantes ilegais nos EUA, mas a maioria das agências públicas e de grupos privados estabeleceram que ele deve estar em torno de 11 milhões. O Pew Hispanic Center usou os dados do Censo para calcular que os Estados Unidos tinham 11,1 milhões de imigrantes ilegais em março de 2005. O centro usou a estimativa de crescimento mensal para projetar o total para 11,5 a 12 milhões. O relatório prevê que 850 mil imigrantes ilegais têm vindo para os EUA por ano desde 2000.

O presidente Bush está lutando por um programa que garantiria status de trabalhador temporário para os imigrantes ilegais que já vivem aqui. A Câmara de Deputados rejeitou o programa e em vez disto passou um projeto de segurança na fronteira no final do ano passado satisfazendo os parlamentares que defendiam um endurecimento.

O Senado está tentando conciliar as duas propostas, mas o consenso está difícil. O presidente do Comitê Judiciário do Senado, Arlen Specter (republicano da Pensilvannia), disse ter esperanças que no final do mês será divulgado um projeto de lei.

Há cerca de 7,2 milhões de trabalhadores indocumentados nos EUA, ou cerca de 5% da mão-de-obra do país, conforme o relatório da Pew. Estima-se que os imigrantes ilegais respondam por um quarto dos agricultores, 17% do pessoal de limpeza de residências e escritórios, 14% dos trabalhadores em construção e 12% na preparação de comida.

Os líderes empresariais e advogados dos direitos de imigrantes argumentam que a economia entraria em colapso se todos os trabalhadores ilegais fossem deportados. “Imigrantes indocumentados pagam tributos e contribuem para os desenvolvimentos econômico, social e cultural de seus comunidades”, disse Peta Ikambana do American Friends Service Committee.