Joe Biden apresenta plano trilionário de infraestrutura

Proposta de Biden, avaliada em $2.3 trilhões, prevê aumento de impostos para o setor corporativo; Republicanos criticam

0
910
A proposta de Biden tem como objetivo colocar o setor corporativo dos EUA como financiador de projetos (Foto: ABC News)
A proposta de Biden tem como objetivo colocar o setor corporativo dos EUA como financiador de projetos (Foto: ABC News)

DA REDAÇÃO – O presidente Joe Biden apresentou nesta quarta-feira (31) um audacioso pacote de incentivo à economia do país avaliado em $2,3 trilhões. O pacote é voltado para medidas de infraestrutura e geração de empregos.

A proposta de Biden tem como objetivo colocar o setor corporativo dos EUA como financiador de projetos que coloquem milhões de americanos para trabalhar em obras, bem como no combate à mudança climática e na promoção de serviços sociais. As informações são da Reuters.

“É um investimento único em uma geração de emprego na América, diferente de tudo que já vimos ou fizemos”, disse Biden em um evento em Pittsburgh. “É grande, sim. É ousado, sim. E podemos fazer isso.”

A minoria republicana no Congresso já se mostrou contrária ao projeto. “Se haverá aumentos massivos de impostos e outros trilhões adicionados à dívida nacional, não é provável que seja aprovada”, disse o senador republicano Mitch McConnell, do Kentucky, o líder da minoria republicana.

O plano prevê o aumento na alíquota do imposto corporativo de 21% para 28% e mudaria o código tributário para fechar brechas que permitem que empresas transfiram lucros para o exterior. Biden disse que o objetivo não é “atingir” os ricos, mas lidar com as divisões e desigualdades agravadas pela pandemia.

O plano estenderia o custo dos projetos por um período de oito anos e visa pagar por tudo isso em 15 anos, sem aumentar a dívida do país no longo prazo, disse à Reuters um importante funcionário do governo.

A equipe de Biden acredita que um esforço dirigido pelo governo para fortalecer a economia pode tornar mais fácil competir com o aumento da concorrência e com uma ameaça à segurança nacional representada pela China.

Valorização de idosos e pessoas com deficiência

O governo prevê ainda investimentos da ordem de $400 bi na expansão do acesso a cuidados comunitários para idosos e pessoas com deficiência. A ideia é alcançar trabalhadores “mal remunerados e desvalorizados” dessa indústria, que são majoritariamente mulheres não brancas.

Outros $213 bilhões serão destinados à construção e reforma de casas sustentáveis ​​e acessíveis, juntamente a centenas de bilhões de dólares para apoio ao setor manufatureiro dos EUA, reforço da rede elétrica do país, aprovação da banda larga de alta velocidade em todo o país e renovação dos sistemas de água para garantir água potável limpa.