Juíza volta atrás e permite que ICE transfira presos em vez de soltá-los

Na semana passada, magistrada havia dado ordem para soltar os presos pelo ICE que não tinham cometido crimes graves para evitar a propagação do coronavírus

0
1031
ICE transfere detentos mas não libera por causa do coronavírus (Foto ICE)

A juíza federal Marcia G. Cooke deu autorização para que U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE) transferisse detidos de baixa periculosidade para outros centros de detenção em vez de soltá-los.

Cerca de 200 imigrantes detidos no Krome Processing Center em Miami-Dade, Broward Transitional Center em Pompano Beach e o Glades County Detention Center em Moore Haven foram mandados para unidade prisionais no Norte do Estado.   

Na noite de quinta-feira (30), ela havia determinado a liberação de presos pelo ICE que não tinham cometido crimes graves ou com problemas de saúde. De acordo com informações do Miami Herald, em um documento de 12 páginas com palavras duras, a juíza afirma que o ICE tem sido indiferente às condições de saúde desses detentos diante da pandemia do coronavírus.

A magistrada havia dado três dias para que a agência federal apresentasse um plano para liberar esses presos e determinou que o ICE providencie máscaras a todos os detidos.

No domingo (5), no entanto, Cooke concordou com a transferência dos detentos. “O tribunal decidiu permitir que o ICE transfira esses detentos para outras unidades. O ICE deve checar a situação de cada preso e verificar qual deles pode ser libertado”, enfatizou a magistrada.  

A decisão da juíza caiu como um balde de água fria para entidades que atuam na defesa de imigrantes. “O tribunal está dando muito crédito ao ICE. Meu medo é que eles apenas mudem presos de lugar e a situação continue a mesma”, reclama Rebecca Sharplesse, diretora do Immigration Clinic da Universidade de Miami. (Com informações do Miami Herald)