Marcus Tell

0
2568

Ando meio entediado, então no fim do dia tenho feito um pouco de jardinagem na casa de meu irmão aqui na Itália. Leia-se “jardinagem” como molhar algumas plantas e brincar com o soprador para empurrar as folhas no jardim. Nunca havia entendido para que serviam esses sopradores, afinal só “empurram” a sujeira de um lado para o outro – mas funcionam bem principalmente com folhas secas, e assim não precisa juntar nada, o vizinho que o faça! (brincadeira, empurro para o bosque que fica na propriedade). É uma curtição usar, e como não entendo todos os palavrões que os vizinhos gritam por causa do barulho, não tem problema!

Durante uma de nossas idas diárias ao mini shopping aqui perto para comer ou comprar algo no supermercado, entrei em uma loja de equipamentos esportivos para dar uma olhada. Vi que tinham arcos e flechas – com preços relativamente baixos. Nunca usei, mas parecia legal e acabei comprando um arco, dois jogos de flechas e um alvo de espuma bem grossa, com suporte e tudo. Aliás, paguei 49 Euros no arco (R$200), na mesma loja do Brasil ele custa R$500. Não vou dizer o nome da loja, claro. Vou sim, é a Decathlon.

Cheguei na casa do meu irmão, coloquei o alvo no jardim a uns 15 metros e fui todo pimpão atirar minha primeira flecha. Bang! A flecha foi para o meio do jardim atrás, e a corda do arco atingiu em cheio meu antebraço, uma porrada bem forte! Que joça é essa? Será que fiz errado? Vou tentar de novo, com mais mira e força… bang! No meu braço de novo -mas acertei o alvo! Fiquei brincando alguns minutos – meu braço estava assim meio roxo, mas tudo bem. Procurei um vídeo no Youtube, tipo Arco e Flecha para Panacas Principiantes, para tentar entender como fazer para não me arrebentar todo. Aí que reparei que em todos os vídeos eles usavam um protetor no antebraço! Sacanagem, devia vir com o arco! E como é que o Robin Hood e o Guilherme Tell não usavam isso? No dia seguinte no almoço fui novamente à Decathlon e comprei o tal protetor – uma porcariazinha que mal cobria meus roxos. Mas se estava no setor dos arcos e flechas, devia ser aquilo mesmo.

Chegando em casa no fim do dia fui novamente brincar no jardim – o protetor funcionou razoavelmente bem, e só perdi duas flechas no meio do mato (pelo menos não veio ninguém ensanguentado devolver). O problema é que o alvo fica próximo à uma mureta de metal, e cada vez que eu errava o alvo a flecha (com ponta de metal) ficava achatada. Quebrei duas, mas uma delas parecia que ainda dava para usar. Não deu – entortou na corda e BANG! No meu braço de novo! Aaaargh! E ainda por cima foi em lugar diferente, aumentou o hematoma! 

Não fazia ideia de que se precisava de tanto preparo físico para praticar arco e flecha. Eu já estava no quarto pacote com três flechas que havia comprado – e as flechas continuavam a cair no barranco ao lado. Tive que pular a cerca e buscar algumas lá embaixo! Na realidade descer não foi tão difícil, ruim foi subir – tive que encravar as flechas na terra para me dar suporte, a terra solta e a lona que ficava em cima em alguns pontos escorregavam feito sabão. E aquela vozinha careta dizendo na minha orelha “você vai cair, você vai rasgar a perna nesse arame e parar no hospital, você vai rolar lá em baixo e não vai conseguir subir”… Não existia essa vozinha quando eu era moleque e subia nos telhados e nas árvores da rua – mesmo quando eu me arrebentava (frequentemente) eu não ouvia um “eu te disse, eu te disse” que ouço hoje em dia!

Talvez não seja uma boa ideia tomar muito vinho antes de usar o arco, a concentração no arco com arco, digo, com álcool não deve ser a mesma… Ah, sabia que aquela pomada para dissolver hematomas aqui também se chama Hirudoid como no Brasil? Usei um tubo todo.