Miami ficou sete semanas sem assassinatos por causa do confinamento

Entre 17 de fevereiro e 12 de abril não foi registrado nenhum homicídio na cidade

0
1522
Polícia de Miami acredita que seja um fato isolado, mas quer prender os assaltantes antes que atuem novamente (Foto: Dickelbers/Wikimedia Commons)
Polícia de Miami registrou uma diminuição siginificativa da criminalidade no período (Foto: Dickelbers/Wikimedia Commons)

Com grande parte da população em casa por conta do esforço na contenção da pandemia, pelo menos uma estatística foi positiva nas semanas recentes. Segundo o departamento de Polícia de Miami, não houve sequer um homicídio na cidade em exatamente sete semanas e seis dias de confinamento domiciliar. É a primeira vez que isso acontece desde 1957.

Entre os dias 17 de fevereiro e 12 de abril não foi registrado nenhum homicídio em Miami. Em 1957, a cidade teve um recorde de nove semanas e três dias sem o crime fatal, e em 1960 foram seis semanas e cinco dias.

Segundo a polícia, outros crimes também diminuíram. Mas, apesar de as denúncias de violência doméstica terem ficado mais raras, a polícia suspeita que muitos casos podem não estar sendo reportados durante o resguardo.

A criminalidade diminuiu também em outras grandes cidades do País. O número de assaltos, roubos de carro, latrocínios e tiroteios caiu em Baltimore e Los Angeles, por exemplo, mas o mesmo não pode ser dito de Chicago. Segundo a CBS Chicago, a policia respondeu a 19 chamadas de tiroteios na cidade durante as sete semanas que passaram, um número 42% maior que no ano passado.

Uma das maiores preocupações das autoridades é com os casos de violência doméstica. Com o confinamento, aumenta a possibilidade de conflitos em casa, e esse tipo de crime frequentemente não é reportado. Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças, a violência doméstica entre casais afeta cerca de 12 milhões de pessoas por ano.

Com informações da polícia de Miami-Dade e da CBS News.