O ano mágico do Flamengo

0
3299
Poster do Flamengo, campeão da Copa Libertadores da América (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)
Poster do Flamengo, campeão da Copa Libertadores da América (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

O ano de 2019 vai ficar para sempre nas memórias e nos corações dos flamenguistas. Afinal, o Mais Querido já conseguiu a Tríplice Coroa: Campeão Carioca, Campeão da Copa Libertadores da América e Campeão Brasileiro. Portanto, parabéns ao Clube de Regatas Flamengo!

No entanto, vale a pena voltar ao início. O Flamengo começou o ano sob a fama de “cheirinho”. Afinal, o Rubro-negro havia investido nas contratações de Vitinho, Berrío, Piris da Mota… enfim, jogadores que não vingaram. Mesmo os que lá estavam pouco rendiam: Diego Ribas, De Arrascaeta, Everton Ribeiro, William Arão.

A torcida protestava e pedia um novo treinador. Abel Braga chegou cheio de expectativa e respondeu sendo campeão do Rio de Janeiro. Ora, vencer Campeonato Estadual atualmente não tem nenhum valor. A torcida flamenguista ficou satisfeita, mas cobrava títulos de expressão. E o time de Abel Braga não empolgava. Para complicar, o Palmeiras, campeão de 2018, demonstrava sede de sucesso. Em nove jogos antes da Copa América – vencida pela Seleção Brasileira -, o Verdão havia vencido oito jogos e empatado apenas um.

A Copa América, por sinal, foi o ponto de inflexão na virada flamenguista. O clube carioca trouxe o pouco conhecido Jorge Jesus, técnico português com uma carreira discreta. Junto com ele, a diretoria contratou Gerson, que estava na Roma; Rafinha, que veio do Bayern de Munique, e Felipe Luís, lateral de Seleção Brasileira que atava pelo Atlético de Madrid. 

Após um período de adaptação que resultou em derrotas para o Emelec do Equador por 2 a 0 na Copa Libertadores da América e para o Bahia, por 3 a 0, o time entrou nos eixos. A partir daí, o Flamengo não perdeu mais. Melhor ainda, empilhou uma série de vitórias contra adversários poderosos, entre eles, os vice-líderes Santos e Palmeiras.

Juntamente com as vitórias, surgiu um futebol bem jogado, sempre para frente. Para se ter uma ideia, quando este artigo foi redigido (antes da 35ª rodada), o artilheiro Gabigol e o vice-artilheiro Bruno Henrique, marcaram 22 e 18 gols respectivamente. Ambos, anotaram 40 gols, mais do que o 6º colocado São Paulo (34 gols), o 7º colocado Internacional (39 gols), e o 8º colocado Corinthians (36 pontos). Ou seja, os dois sozinhos marcaram mais gols do que três equipes grandes que devem disputar a Copa Libertadores da América em 2020!

E os números com os quais o Flamengo pode encerrar o Brasileirão 2019 podem destruir todos os recordes anteriores, estabelecidos por seus competidores.

Vamos aos números comparativos quando o Brasileirão adotou o sistema de pontos corridos

Melhor pontuação: o Flamengo já alcançou 81 pontos, mesmo número obtido pelo Corinthians, campeão em 2015, com 71% de aproveitamento. O Flamengo está na faixa de 80%.

Melhor ataque: como foi observado acima, a artilharia flamenguista é poderosa. Além de Gabigol e Bruno Henrique, o Flamengo anotou mais 33 gols, com destaque para De Arrascaeta, autor de 11 gols. O recorde pertence ao Cruzeiro, campeão em 2013, que marcou 77 gols. Ou seja, cinco gols em quatro partidas e o Flamengo se torna o novo recordista neste quesito.

Maior artilheiro: Gabigol já anotou 22 gols, um a menos do que Jonas, artilheiro do Grêmio em 2010, e Borges, artilheiro do Santos em 2011. Ele tem três partidas para quebrar este recorde, pois não jogou contra o Ceará por estar suspenso. Tudo dependerá do técnico Jorge Jesus, o Mister, em escalá-lo para os jogos restantes.

Melhor saldo: O Flamengo 2019 já detém esta marca, pois tem 43 gols de vantagem, três a mais do que os 40 gols de saldo obtido pelo Cruzeiro 2013 e Corinthians 2015.

Maior invencibilidade: O recorde pertence ao Palmeiras que ficou 23 partidas sem perder entre 2018 e 2019. O Flamengo já chegou a 21 jogos na Série A. Ou seja, se não perder nas próximas três partidas, se torna o novo recordista também neste item. 

Menos derrota: Para superar este item, basta não perder nenhuma partida nas quatro que restam. Este recorde é dividido entre São Paulo 2006 e Palmeiras 2018.

Fla na Liberta

Se o Flamengo sobrou no Brasileirão, o mesmo não se pode dizer de sua campanha na Copa Libertadores da América. Terminou em 1º lugar no Grupo D com 10 pontos, mesma pontuação de LDU e Peñarol, que foi eliminado pelo pior saldo de gols.

Nas oitavas de final, sofreu bastante com o Emelec de Guayaquil. Perdeu o primeiro jogo no Equador por 2 a 0 e venceu o adversário pelo mesmo placar no Maracanã. Classificou-se na série de penalidades máximas ao derrotar o time equatoriano por 4 a 2.

A partir daí, veia a fase gaúcha. Venceu o Internacional por 2 a 0 no Rio de Janeiro e empatou em 1 a 1 em Porto Alegre nas quartas de final. O duelo mais aguardado entre Grêmio e Flamengo decepcionou os tricolores. Após arrancar um empate em 1 a 1 na Arena Grêmio, pespegou uma goleada de 5 a 0 no Maracanã, na melhor partida da equipe rubro-negra neste torneio.

Enfim, chegou a final. O adversário era de respeito. River Plate, um dos principais times do futebol argentino e até então defendendo seu título. A estratégia do técnico do River Plate, Marcelo Gallardo, surpreendeu os flamenguistas. Ele simplesmente cortou a linha de passes no meio campo do Flamengo e fez marcação sob pressão impedindo Gabigol e Bruno Henrique de receber lançamentos. A tática foi eficiente por 88 minutos, porém, em dois lances, Gabigol anotou os gols que deram o título de campeão da Copa Libertadores da América de 2019, 38 anos após a outra conquista da equipe carioca. De quebra, se tornou também artilheiro desta competição com nove gols.

Agora, Jorge Jesus e seus comandados estão focados na conquista do Mundial Interclubes, que será disputado no Qatar. O Flamengo desponta como favorito ao título ao lado do Liverpool – campeão da Champions League. Ironicamente, estas duas equipes se enfrentaram em 1981 e o time da Gávea faturou o título com o placar de 3 a 0, com dois gols de Nunes e um de Adílio em Tóquio. E Zico foi o craque do jogo. Os flamenguistas sonham com a reprise em Doha. Resta esperar para ver.

Palmeiras decepciona torcida

No momento em que dois clubes se sobressaem no cenário do futebol brasileiro – Palmeiras e Flamengo -, o Verdão decepcionou seus torcedores ao não levantar nenhuma taça no ano de 2019. Depois de quatro anos de sucesso, o Alviverde paulista errou nas contratações e ficou a ver navios.

Na verdade, sua campanha não foi de todo ruim, mas o time falhou nos momentos cruciais. No Paulistão, o time caiu na semifinal após ter sido eliminado na série de penalidades máximas depois de dois empates em 0 a 0 com a equipe do São Paulo.

Na Copa do Brasil, nova eliminação por pênaltis em outra semifinal. Após ter vencido o Internacional por 1 a 0 em São Paulo, foi batido pelo Colorado pelo mesmo placar. A bola de Moisés chutada por cima do travessão garantiu o Inter na final.

A Copa Libertadores da América foi a grande decepção da torcida palmeirense. Objeto de desejo dos torcedores, o Palmeira repetiu o mesmo enredo do ano passado na competição. Depois de ter feito a melhor campanha na fase de grupos do torneio, o Verdão sucumbiu ao Grêmio nas quartas de final. Venceu o adversário por 1 a 0 em Porto Alegre, porém, perdeu por 2 a 1 para o Tricolor gaúcho. Acabou eliminado pelo critério de gols fora de casa.

Por fim, o Brasileirão. Divide a segunda colocação com o Santos, com 68 pontos – pontuação superior àquela que possuía no ano passado quando foi campeão após 34 rodadas -, porém, a torcida está insatisfeita com o futebol praticado pelo time. Depois da saída de Felipão, em consequência da eliminação da Libertadores, chegou o técnico Mano Menezes. Como ambos cultivam o mesmo estilo, o futebol mostrado em campo continuou a não entusiasmar. Em função disto, a torcida organizada faz protestos e pede a saída do presidente Marcelo Galiotte, do diretor de futebol Alexandre Matos e do técnico Mano Menezes, apontado como retranqueiro e “corintiano” – uma imbecilidade, somente pelo treinador ter dirigido o Corinthians em outra época.

Santos deixa sua torcida orgulhosa

A exemplo do Palmeiras, o Santos termina a temporada sem ter ganho nenhum título. Entretanto, o estilo de jogo imposto pelo treinador Jorge Sampaoli encantou torcedores santistas e adversários, assim como jornalistas. Todos apontavam o Alvinegro praiano como uma equipe de meio de tabela. Agora, passadas 34 rodadas, o time santista disputa o segundo lugar com o Palmeiras. Para tristeza da torcida do Peixe, tudo indica que ele não permanecerá à frente da equipe, pois, sua relação com o presidente do clube José Carlos Peres é insustentável.

Grêmio se consola com Gauchão

Renato Portaluppi é adorado pelos gremistas. Também pudera. Ele foi campeão da Copa Libertadores da América como jogador e treinador e sempre foi figura de destaque dentro do Imortal. Este ano, ele claramente apostou nos mata-matas. Como não foi bem-sucedido, concentrou esforços na classificação direta para a Copa Libertadores de América, pois Flamengo (campeão da Libertadores), Athletico (campeão da Copa do Brasil), Santos e Palmeiras (2º e 3º colocados) já estão classificados. Como consolo, o Grêmio conquistou o Gauchão.

Athletico-PR se torna grande

O Athletico-PR caminha a passos largos para se tornar a nova grande equipe do futebol brasileiro. Com uma administração moderna, o Rubro-negro de Curitiba está se destacando no cenário futebolístico brasileiro. O time conquistou o Campeonato Paranaense, mas seu grande feito foi ter obtido a Copa do Brasil ao bater o Internacional por 2 a 1 em pleno Beira Rio.

Outras vagas para Libertadores

Além desses clubes citados, tudo indica que outros três gigantes devem participar da principal competição subcontinental: São Paulo, Internacional e Corinthians. A briga é para ficar em 5º lugar, pois isto dará direito a entrar direto na Fase de Grupos da Copa Libertadores da América. Os outros dois terão de se contentar em participar da Pré-Libertadores – minicompetição que indicará os clubes que poderão participar da fase principal do torneio.

Decepções de 2019

Cruzeiro, Fluminense e Botafogo estão em uma disputa encarniçada com o Ceará para fugir da quarta indesejada vaga do Z4. Avaí, lanterna do Brasileirão, já está na Série B, enquanto Chapecoense e CSA estão virtualmente rebaixados. A outra vaga ficará com um destes quatro clubes citados. Portanto, é hora de jogar agora o que não jogaram durante todo o certame.