Overdose de futebol no Brasil

0
503
Apesar da recusa de alguns estados, presidente confirma realização da Copa América no Brasil (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)
Apesar da recusa de alguns estados, presidente confirma realização da Copa América no Brasil (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Como se não bastassem o Campeonato Brasileiro, a Copa do Brasil, a Taça Libertadores da América e a Copa Sul-Americana, o Brasil sediará a Copa América 2021, anteriormente programada para Colômbia e Argentina.

Nem mesmo o mais fanático torcedor consegue acompanhar esta cornucópia de torneios, disputados basicamente pelas mesmas equipes – as mais poderosas do cenário futebolístico nacional.

É comum ouvir (e ler) comentaristas esportivos dizer “É hora de mudar a chavinha” para que o torcedor saiba por qual competição sua equipe vai jogar. Como diria Chico Picadinho, vamos por partes. 

Liberta

Na Taça Libertadores da América, apenas o Santos ficou fora da próxima fase. Desta forma, o chaveamento determinou as séries e as datas dos jogos válidos pelas oitavas de final do torneio, marcados para o mês de julho.

No Lado A da tabela, estão os brasileiros Flamengo, Internacional e Fluminense juntamente com os argentinos Defensa y Justicia e Velez Sarsfield, os paraguaios Olimpia e Cerro Porteno, e o Barcelona de Guayaquil do Equador. O Lado B reúne os brasileiros Atlético-MG, São Paulo e Palmeiras, além dos argentinos Boca Juniors, River Plate, Racing e Argentino Juniors, e o chileno Universidad Catolica. 

O sorteio foi ingrato com o Galo, dono da melhor campanha na Fase de Grupos, que terá de jogar com o Boca Juniors, que fez má campanha, mas term tradição neste tipo de competição. Já o Flamengo, que acabou a Fase de Grupos em quinto lugar, enfrentará o Defensa y Justicia como favorito e está em um grupo bem mais fácil do que o do Atlético-MG.

Sula

Na Copa Sul-Americana, quatro brasileiros brigam pelo título da segunda competição subcontinental da América do Sul: Grêmio e Athletico-PR no Lado A, e Red Bull Bragantino e Santos no Lado B. A exemplo da Libertadores, as partidas serão realizadas no mês de julho. Os vencedores destas séries disputarão a quartas de final em agosto.

Copa do Brasil

Após a disputa da primeira rodada do Brasileirão, começaram as oitavas de final da Copa do Brasil. E com algumas surpresas! O São Paulo, campeão paulista, foi a Teresina e perdeu para o 4 de Julho de Piripiri por 3 a 2. Agora receberá o time do Piauí na semana que vem com a obrigação de vencer o adversário por dois gols de diferença ou, pelo menos, com um gol a mais para levar a série à disputa de pênaltis.

Outro paulista que decepcionou foi o Corinthians. Após ter sido derrotado na estreia do Brasileirão pelo Atlético-GO na NeoQuímica Arena por 1 a 0 no domingo (30), o Timão voltou a perder em casa para o mesmo adversário. Desta vez, o placar foi de 2 a 0, em jogo válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Na semana que vem, o time de São Paulo terá de derrotar o Dragão por três gols de diferença para se classificar.

Os demais resultados dos jogos da Copa do Brasill são: Cianorte 0 x 2 Santos; Vila Nova 0 x 1 Bahia; Fluminense 2 x 0 Bragantino; Fortaleza 1 x 1 Ceará; Grêmio 2 x 0 Brasiliense; América-MG 0 x 0 Criciúma; Remo 0 x 2 Atlético-MG; Chapecoense 3 x 1 ABC, e Boavista 0 x 1 Vasco da Gama.

Bolsonaro confirma realização da Copa América no Brasil

O presidente Jair Bolsonaro anunciou na tarde de terça-feira (1) que o Brasil sediará a Copa América, no período entre 13 de junho e 10 de julho. O assunto é cercado de polêmica, pois governadores de vários estados disseram ser contra a realização do evento devido à pandemia do coronavírus no Brasil.

O ministro-chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, informou que o torneio será sediado nos estados de Mato Grosso, Rio de Janeiro, Goiás e no Distrito Federal. 

A Copa América, principal torneio de seleções da América do Sul, conta com a participação de dez seleções divididas em dois grupos. Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai estão no Grupo A. Brasil, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela formam o Grupo B.

“Confirmada a Copa América no Brasil. Venceu a coerência! O Brasil que sedia jogos da Libertadores, Sul-Americana, sem falar nos campeonatos estaduais e brasileiro, não poderia virar as costas para um campeonato tradicional como este. As partidas serão em MT, RJ, DF e GO, sem público”, divulgou Ramos em sua conta oficial no Twitter.

Em evento no Ministério da Saúde, Bolsonaro comemorou a decisão. “Decidimos que, no que dependesse do governo federal, seguindo os mesmos protocolos, nós estávamos em condição de receber a Copa América no Brasil. Faltava escolher as sedes. Escolhemos as sedes em comum acordo com os estados”, afirmou. 

Especialistas em saúde criticaram a escolha do Brasil em meio à pandemia. O país soma mais de 460 mil mortes por covid, além de 16,5 milhões de casos confirmados da doença.

Além da desistência da Argentina, a Colômbia, que vive uma grave crise social, também já tinha negado à Conmebol sediar o torneio. (Com informações da Agência Brasil).

Tabela da Copa América

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) divulgou na quarta-feira (2) à noite os horários e locais onde serão disputados os jogos da Copa América de 2021, transferida para o Brasil. A estreia da seleção comandada pelo técnico Tite será no próximo dia 13 de junho, um domingo, às 18h (horário de Brasília), contra a Venezuela, no Mané Garrincha, em Brasília.

O formato da competição não foi alterado. As dez seleções do continente estão divididas em dois grupos com cinco times em cada. Os quatro primeiros se classificam às quartas de final. O Brasil está no Grupo B. Além da Venezuela, a equipe canarinho terá pela frente Peru (dia 17, às 21h, no Nilton Santos, no Rio de Janeiro), Colômbia (dia 23, também às 21h e no Nilton Santos) e Equador (dia 27, às 18h, no estádio Olímpico de Goiânia). Os brasileiros só não atuarão na Arena Pantanal, em Cuiabá.

Nas quartas de final, caso avance em primeiro lugar, o Brasil encara o quarto colocado do Grupo B (Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai) às 22h do dia 3 de julho, em Goiânia. Se passar em segundo, atua no mesmo dia, no Mané Garrincha, mas às 19h, contra o terceiro da outra chave.

Classificando-se em terceiro no Grupo A, os brasileiros terão pela frente o segundo melhor time do Grupo B no dia 2 de julho, às 18h, no Olímpico de Goiânia. Caso só consiga a quarta vaga da chave, a seleção de Tite joga no Nilton Santos, às 21h, contra o líder do outro grupo, também no dia 2.

As semifinais estão previstas para os dias 5 (20h, no Nilton Santos) e 6 (22h, no Mané Garrincha) de julho. A disputa do terceiro lugar está marcada para 9 de julho, às 21h, em Brasília. A final da Copa América será em 10 de julho, às 21h, no Maracanã, no Rio de Janeiro.

Brasileiro Helio Castroneves vence 500 Milhas de Indianápolis

Helio Castroneves venceu a prova mais importante da Fórmula Indy (Foto: Mark J. Rebilas/USA TODAY Sports)
Helio Castroneves venceu a prova mais importante da Fórmula Indy (Foto: Mark J. Rebilas/USA TODAY Sports)

O piloto brasileiro Helio Castroneves venceu no domingo (30) a 105ª edição das 500 Milhas de Indianápolis, realizada no Indianapolis Motor Speedway, no estado de Indiana. O evento é considerado o mais importante do calendário da Fórmula Indy e reuniu 135 mil espectadores, recorde de público desde o início da pandemia.

Esse é o quarto título de Castroneves na prova. Ele largou na oitava posição e conquistou a primeira vitória da história da pequena equipe Meyer Shank. Com o título, o brasileiro tornou-se o maior vencedor da prova, igualando o recorde de outros três americanos: A.J. Foyt, Al Unser Sr. e Ricky Mears.

“Muito obrigado, nem posso acreditar! 500 Milhas de Indianápolis pela quarta vez”, comemorou o brasileiro nas redes sociais.

O pódio da 105ª edição das 500 Milhas ainda teve Alex Palou na segunda colocação e Simon Pagenaud, vencedor de 2019, na terceira posição. Além de Helio Castroneves, outros dois brasileiros entraram em ação. Tony Kanaan terminou no 10º lugar, e Pietro Fitipaldi no 25º.

Diferentemente das outras competições de automobilismo, a prova das 500 Milhas de Indianápolis oferece aos campeões ‘banho’ de leite e não champanhe. A tradição começou em 1933 com o piloto americano Louis Meyer, que tinha o hábito de se hidratar com leite durante as corridas, e foi oficializada em 1956 por Tony Hulman, então proprietário do Indianápolis Motor Speedway. (Com informações do G1)