Professores encharcados com combustível vão processar a Delta

Avião com problemas despejou querosene a baixa altitude sobre uma escola elementar na Califórnia

0
1349
Pilotos do Boeing 777 tiveram que despejar o combustível para aliviar o peso da aeronave

Quatro professores de uma escola elementar na periferia de Los Angeles (CA), que ficaram encharcados com o querosene despejado por um Boeing 777 da Delta, pouco antes do piloto fazer uma aterrissagem de emergência, vão processar a companhia aérea.

Várias crianças da escola elementar Park Avenue, em Cudahy, também ficaram encharcadas com o combustível vertido pelo jato. O incidente aconteceu na terça-feira (14).

O voo 89 da Delta partiu do aeroporto de LA (LAX) com destino a Shangai, na China, e teve problemas logo depois da decolagem. Para retornar ao aeroporto, o piloto teve que drenar combustível, querosene de aviação, para que o avião pudesse pousar com segurança, abaixo do peso recomendado.

Os professores alegam que os pilotos não seguiram os procedimentos corretos para a drenagem do combustível, ao verterem o líquido a baixa altitude numa área densamente povoada.

No dia seguinte ao incidente, a Federal Aviation Administration (FAA) divulgou uma nota informando que a tripulação do voo despejou o combustível sem avisar o tráfego aéreo das suas intenções.

Segundo a transcrição do diálogo entre o controle em terra e os pilotos, divulgada pelo FAA, quando a torre de controle perguntou aos pilotos se havia necessidade de despejar combustível eles responderam que não. “Tudo sob controle”, respondeu um dos pilotos.

Em situações onde é necessário despejar o combustível do avião para aliviar peso, o piloto é instruído para subir até uma altura segura, onde o líquido vertido vaporiza-se antes de chegar ao solo, sobre uma área o menos habitada possível.