Rio 2016 supera meta de venda de ingressos para os jogos

Arrecadação passa do planejado para o momento, tomando por base os números de Londres 2012. Ainda restam entradas para sessões com possíveis medalhas do Brasil

0
1817
Venda de ingressos para os Jogos Olímpicos tem sido satisfatória, segundo o Comitê
Venda de ingressos para os Jogos Olímpicos tem sido satisfatória, segundo o Comitê

DA REDAÇÃO – O Comitê Rio 2016 já arrecadou R$ 960 milhões com venda de ingressos para as Olimpíadas que terão início no dia 5 de agosto. O número representa 92% da receita total de R$ 1,045 bilhão, estipulada a ser batida até o início dos Jogos. Ao todo, foram colocados à disposição dos torcedores 6 milhões de bilhetes, com 4,3 milhões já vendidos (72% da carga total) e outros 1,7 milhão ainda disponíveis. Para o diretor de ingressos da Rio 2016, Donovan Ferreti, os números atuais são bem satisfatórios, levando-se em conta os Jogos de Londres, quando apenas 86% da carga foi comercializada até o final do período de vendas. As informações são do Globo Esporte.

Os esportes mais procurados até o momento são futebol, basquete, vôlei, atletismo e handebol. O Rio de Janeiro lidera o ranking dos estados que mais compraram, seguido por São Paulo, Distrito Federal, Minas Gerais e Bahia. Apesar da grande procura, ainda há entradas disponíveis para finais com chances de medalha para o Brasil, com destaque para a ginástica artística, vela, tiro com arco e atletismo, na qual Fabiana Murer tentará uma inédita conquista no salto com vara.

“Percebemos que a cada dia o movimento é crescente, é a cultura do povo brasileiro, mas também do sul-americano, de comprar quando chega a competição chega perto. Outro motivo para o aumento de vendas: você passa a conhecer as tabelas e isso aumenta o desejo das pessoas quererem ver um jogo. No basquete, hóquei e rugby há uma demanda grande da Argentina”, disse Donovan.

Segundo o diretor de ingressos da Rio 2016, as sessões que se encontram esgotadas neste momento podem ganhar novas cargas de entradas nas próximas semanas. Ele explica que há diversos fatores que determinam a liberação de novos bilhetes.

“A gente nunca diz que os ingressos estão esgotados. Temos sempre nas arenas 6% dos ingressos disponíveis para pessoas com necessidades especiais. O que não for vendido será colocado à venda no dia da sessão. O judô estava totalmente esgotado. Conseguimos liberar algumas plataformas de câmeras. Isso é bem dinâmico”, frisou.

Donovan revelou também que tem sido grande a procura por esportes considerados menos nobres nas últimas semanas. O motivo é o preço barato, que permite vivenciar uma experiência olímpica até então inédita.