Suprema Corte rejeita pedido de republicanos para acabar com Obamacare

Parlamentares do Partido Republicano entraram na Justiça solicitando o fim do programa de saúde do governo, mas tiveram pedido negado

0
620
Moradores da Flórida terão mais tempo para se inscrever no Obamacare
Obamacare (foto: wikimedia)

O Affordable Care Act, mais conhecido como Obamacare, permanece intacto depois de a Suprema Corte rejeitar um pedido de parlamentares republicanos para invalidar o programa. Segundo os magistrados, os argumentos protocolados em 2010 não têm embasamento legal. Foram sete votos a dois.

“Com milhões de pessoas beneficiadas pelo Affordable Care Act, ele continua e veio para ficar”, comemorou Joe Biden no Twitter.

“Por diversas razões, concluímos que os demandantes neste processo falharam em mostrar um dano concreto do programa”, escreveu o juiz Stephen Breyer. “Eles não conseguiram mostrar que têm legitimidade para atacar como inconstitucional a cláusula de cobertura mínima essencial da lei”.

De acordo com o Departamento de Saúde dos EUA, 31 milhões de pessoas são beneficiadas hoje pelo Obamacare. O programa é voltado para pessoas de baixa-renda, que não têm condições de pagar por um plano de saúde regular, já que nos Estados Unidos não existe saúde pública.

A decisão da mais alta corte representa uma derrota para os republicanos,  que tentaram a todo custo  suprimir a lei criada pelo ex-presidente Barack Obama.