Trump perdoa o ex-sheriff de Phoenix, Joe Arpaio

Policial havia sido condenado por abuso de poder e por desobedecer ordens de um juiz para parar de perseguir imigrantes

0
2169

O presidente Trump perdoou o ex-sheriff de Phoenix (Arizona), Joe Arpaio, livrando-o de cumprir pena na cadeia depois que ele foi condenado por um tribunal do Arizona por várias irregularidades quando no comando da polícia da cidade, entre elas a perseguição indevida a imigrantes.

“Durante o tempo que foi sheriff, Arpaio dedicou-se ao trabalho de proteger o público dos criminosos e da imigração ilegal”, informou a Casa Branca, através de nota.

O perdão é um duro golpe nos que queriam ver o ex-sheriff, de 85 anos, punido pelas centenas de prisões, efetuadas sob o seu comando, que separaram famílias de imigrantes e pela promoção uma cultura de crueldade, como a prática de encarcerar detentos em tendas sob um calor de mais de 40 graus. Arpaio também usava métodos de punição polêmicos, como forçar os imigrantes detidos a usarem roupas de baixo cor-de-rosa.

Arpaio continuou a sua patrulha obstinada atrás de imigrantes mesmo 17 meses depois que um juiz ordenou que ela parasse com a perseguição. Mas a acusação formal foi feita por um outro juiz, que presidiu uma audiência onde ele foi acusado de discriminação racial pela perseguição a indivíduos com características latinas antes que fosse confirmada sua possível situação irregular no país.

Durante a campanha presidencial, Arpaio apoiou Trump. O então candidato, em contrapartida, citava o nome do ex-sheriff como exemplo de atitude contra a imigração ilegal.