Trump quer usar ordem executiva para incluir questão sobre cidadania no censo

Suprema Corte já proibiu inserção da pergunta, mas presidente dos EUA não desistiu de medida

0
1554
Questão sobre o censo é alvo de muita polêmica (Foto: Michelle R. Smith)
Questão sobre o censo é alvo de muita polêmica (Foto: Michelle R. Smith)

O presidente Donald Trump poderá publicar uma ordem executiva para incluir uma questão sobre cidadania no censo do país que será realizado ano que vem, de acordo com um texto do site Axios. A ordem executiva dá ao presidente poder de aprovar uma medida sem o consentimento do Legislativo.

A Suprema Corte bloqueou, no dia 27, os planos de Trump de adicionar a questão sobre cidadania. As autoridades tinham apresentado um argumento que a Justiça considerou artificial.

Na terça-feira (2), membros do governo, como o secretário de Comércio, Wilbur Ross, disseram que o plano havia sido abandonado e que os formulários já estavam sendo impressos.

Trump, no entanto, declarou na quarta (3) que não havia desistido de acrescentar a questão no censo.

A crítica que se faz é que a pergunta sobre cidadania pode ser uma forma de o Partido Republicano assustar os imigrantes e evitar que eles participem da contagem populacional, realizada a cada dez anos.

Assim, as áreas com altos índices demográficos de imigrantes e latinos, que se inclinam a favor do Partido Democrata, ficariam sub-representadas nas eleições (nos EUA, o voto é distrital).

Isso beneficiaria os brancos não-hispânicos e ajudaria os colegas republicanos de Trump a conquistarem assentos na Câmara dos Deputados e nas assembleias legislativas estaduais quando novos distritos eleitorais forem estabelecidos após o Censo, segundo os críticos.