♪♫ Musicaaaais ♪♫

0
1786
Musicaaaais
Musicaaaais

Esta semana ouvi falar que o filme musical La La Land concorrerá ao Oscar em tantas categorias quanto Titanic, e que provavelmente ganhará em boa parte delas. Cá entre nós, só entrevistaram mulheres? Ou por acaso alguém consegue imaginar uma roda de amigos motociclistas enchendo a cara de cerveja em um bar de beira de estrada, conversando sobre qual musical eles gostam mais? Pode ser que alguns homens realmente gostem do estilo, mas não o suficiente para ter um sucesso de bilheteria nem perto do que o Titanic teve.  Dá um tempo!

Não há necessidade de mandar os aldeões com tochas e foices para vir me pegar em casa, nem todos são obrigados a gostar de todo tipo de filme…. eu gosto de besteirol, ação, ficção científica, e desde pequeno sou assim. Lembro de ter tentado assistir várias vezes Mary Poppins e A Noviça Rebelde (The Sound of Music, boa essa tradução de título, né?) junto com minha família – nunca consegui ver nenhum inteiro. Me irritava aquele lance de cantarem ao final de quase toda frase – dá um tempo, ♪ queeeemm faaazzzz ♪♫ issoooo na ♪ viiidaaa ♪♫ reaaaal ???

Hollywood nem sempre premia os filmes que a maioria das pessoas gosta de assistir, essa gentalha ignorante que não gosta da verdadeira sétima arte. Tipo “damos estátuas a quem quisermos, e phoda-se quem não aceitar isso”. Aquele ano que  Avatar perdeu para o filme produzido pela esposa do diretor James Cameron, é um exemplo nítido. Eu mesmo assisti Avatar um monte de vezes (e se estiver passando na TV assisto de novo), e nenhuma vez o outro filme (que nem vou perder tempo procurando o título no Google, para que fique esquecido no limbo internético). É, eu sei que levam em consideração vários aspectos técnicos – para o que o grande público está se lixando, mas dessa vez eles tomaram na tarraqueta! Acho que o outro filme nem na Sessão da Tarde passa. Aliás, ainda existe Sessão da Tarde?

Por outro lado, filmes que foram um fracasso de bilheteria nos cinemas, viraram cult e muita gente acaba gostando na telinha. Assisti estes dias R.I.P.D., com Jeff Bridges, Ryan Reynolds e Kevin Bacon. Se trata de um policial que morre e entra para um departamento celestial que volta para a terra para prender mortos-vivos do mal – pô, o filme é o maior barato! Tá, não tem um lado de semiótica-orgânica-intrassexual, mas foi produzido para se divertir. Aí a critica mimizenta desceu o pau.

John Carter é um dos filmes que mais gosto e afundou nas bilheterias – acho que foi falha do pessoal de marketing da Disney, já que o livro foi escrito por Edgar Rice Burroughs, o pai do Tarzan, e tem vários episódios além desse que foi filmado. Eu comprei o livro na internet para ver se os outros episódios são tão legais quanto o do filme, mas estou esperando sair no cinema porque estou com preguiça de ler todo aquele livro cheio de folhas sem nada se mexendo nelas.