A arte a serviço do marketing e do gospel

0
685

Produtor, compositor e autor de jingles, Cláudio Rios está empenhado em gravar as belas passagens da Bíblia

Quem já passou dos 30 anos de idade certamente vai se lembrar de uma música que fez muito sucesso no início da década de 90 no Brasil, cantada pela então apresentadora de programas infantis Angélica: ‘Algodão Doce e Guaraná’, do agradável refrão “O bom é ser criança e quem não gosta de brincar? Bom se tudo fosse algodão doce e guaraná”. Pouca gente sabe, porém, que um dos autores da canção vive no sul da Flórida. Ele é o produtor musical compositor e arranjador Cláudio Rios, que também deixou sua marca no Brasil com vários trabalhos de impacto.

“Sempre atuei com produção musical e criei vários jingles e trilhas para agências de publicidade. Mas o CD da Angélica vendeu mais de um milhão de cópias e todo mundo conhecia a música”, afirma Cláudio, autor de jingles como o institucional do Movimento Viva Rio e o da campanha da revista Veja, que inclusive ganhou o Prêmio Colunistas, um dos mais conceituados do mercado publicitário.

Outro trabalho de destaque do artista foi o álbum ‘A Nave Mágica’, produzido por Augusto Cesar Vanucci, que tinha duas músicas suas, ‘Alegria de Viver’ e ‘Canção do Caçador’, esta última o tema de abertura de um musical infantil de televisão. Antes de vir para os Estados Unidos, o carioca tocou por vários anos no tradicional County Club, em Ipanema

Hoje morador de Miramar, Cláudio tornou-se um empresário, mas não deixou de lado a veia artística. Sua companhia, a Infoline Audio Production, produz mensagens de espera telefônica com suas trilhas musicais – ele tem mais de 500 delas. Além disso, a empresa lançou também seus CDs instrumentais Gospel.

Por falar nisso, Cláudio está atualmente dedicando boa parte de seu tempo e talento na produção e gravação das mais belas passagens de Jesus (foto). “Trata-se de uma coleção com cinco CDs narrando trechos do nascimento, ministério e a ressureição de Jesus, que já gravamos em português e espanhol” , explica o artista, que prevê que a versão em inglês ficará pronta até o fim do ano. Evangélico, ele diz que este é o seu maior e mais importante projeto. “É um desafio, mas há a grande motivação de gravar a Biblia em vários idiomas para que mais e mais pessoas possam ouvir a palavra de Deus”, finalizou.

Mais detalhes no site bridgemusicgospel.com.