A menos de 500 dias das Olimpíadas 2016, obras estão a todo vapor

0
1864

A menos de 500 dias das Olimpíadas 2016, obras estão a todo vapor

A 500 dias do início dos Jogos Olímpicos de 2016, as obras para a competição esportiva mais importante do planeta estão em ritmo acelerado. O evento vai reunir 10,5 mil atletas a partir do dia 5 de agosto de 2016. Quatro regiões da cidade estão sendo preparadas para receber as competições.

Na região do Maracanã, que inclui os bairros da Zona Norte, praticamente todas as instalações estão prontas. O estádio do Maracanã vai receber as cerimônias de abertura e encerramento dos jogos. O Estádio Olímpico João Havelange é a exceção — ele terá a capacidade ampliada de 45 mil para 60 mil pessoas no primeiro semestre de 2016.

Na região de Deodoro, o complexo esportivo tem 60% das áreas de competição permanentes construídas. Na Zona Sul, a adaptação da Marina da Glória para as regatas olímpicas deve estar pronta até março de 2016. Mas é para a Barra da Tijuca, também na Zona Oeste, que os olhos de atletas e espectadores de todo o planeta estarão voltados. O Parque Olímpico, considerado o coração dos Jogos da Rio 2016, tem um milhão e duzentos mil metros quadrados de área.

“Serão 16 modalidades olímpicas e nove paralímpicas. Todas as obras nesta área estão dentro do prazo, dentro do cronograma e dentro do orçamento. Casa arena tem seu prazo de conclusão”, contou Joaquim Monteiro de Carvalho, presidente da Empresa Olímpica Municipal.

Das nove instalações, duas estão prontas, mas precisam de adaptações: o Parque Aquático Maria Lenk e a Arena Rio. As arenas cariocas 1, 2 e 3, que vão receber modalidades como basquete, judô e esgrima, estão em fase final de montagem das estruturas de concreto pré-moldado e da cobertura metálica. As arquibancadas estão sendo montadas e é possível ver os pilares de madeira de pinho alemão que enfeitarão as fachadas. Depois dos jogos, as arenas serão transformadas em centros de treinamento para os atletas brasileiros.

A arena do Futuro é o local onde serão realizados os jogos de handebol nas olimpíadas e do goalball durante as paralimpíadas. A estrutura dela é toda de encaixe, fácil de montar e desmontar. Depois dos jogos, toda a estrutura vai ser transformada em quatro escolas públicas para o Rio de Janeiro.

Também no parque olímpico vão ficar as instalações da imprensa credenciada para a cobertura dos jogos. Serão quase dez mil jornalistas, quase um profissional de imprensa para cada atleta que vai se hospedar na vila olímpica. Quase quatro mil operários trabalham na pavimentação do parque, nas redes de drenagem, de esgoto e de água, e nas obras das arenas. Uma delas, a quadra principal do centro de tênis, com dez mil lugares, será o palco de um evento-teste no fim do ano.