Al Franken é declarado vencedor para o Senado em Minnesota

0
671

Com a confirmação de Al Franken como o mais novo senador, os democratas somam agora 60 votos no Congresso

A Corte Suprema de Minnesota ordenou que as autoridades estaduais que certifiquem a vitória eleitoral do democrata Al Franken contra seu rival republicano, Norm Coleman, após uma disputa legal de oito meses.

Coleman, por sua vez, aceitou a decisão, portanto tudo indica que o ex-comediante do Saturday Night Live, Franken, assuma sua cadeira na próxima semana, o que dará aos democratas o número mágico de 60 – maioria absoluta -, incluindo os dois legisladores independentes que na maioria dos casos se juntam aos democratas.

Do humor à política

Ao concretizar esta maioria absoluta, os democratas contarão com os votos necessários para impedir qualquer tática postergatória ou obstrução da minoria republicana para a aprovação de projetos. Isto no caso de que os senadores votem por linha partidária os projetos de lei que se encontram no Senado.

O Tribunal de Minnesota rechaçou o caso apresentado pelo candidato republicano para impugnar os resultados eleitorais. A máxima corte do estado escutou os argumentos iniciais do dia 1º de junho.

A equipe legal de Coleman afirmou ter havido irregularidade na contagem de votos. Mas, segundo as autoridades eleitorais, Franken superou Coleman por 312 votos, de um total de pouco mais de 2,8 milhões que foram depositados nas urnas nas eleições gerais de novembro de 2008.

Franken é um reconhecido humorista e escritor. Muitos se lembram de seu personagem Stuart Smalley, o gur da auto-ajuda no programa televisivo Saturday Night Live. “A Corte Suprema tomou esta decisão e acataremos os resultados”, disse Coleman aos repórteres em sua casa em Saint Paul. Coleman parabenizou Franken e se negou a falar sobre seus planos futuros.

Com Franken e o apoio normal de dois independentes, os democratas terão maioria suficiente para superar as táticas postergatórias republicanas nas votações da legislação no Senado.

Mas para exercer esta força é preciso manter-se unidos em seu apoio às propostas de lei e os republicanos se manterem na oposição sem importar as diferenças regionais, ideologias ou os interesses políticos particulares.

A situação se complica por causa da doença de dois democratas importantes que estão ausentes do Capitólio por semanas. O senador Robert C. Byrd, de West Virginia, teve alta recentemente de um hospital após receber tratamento por uma infecção respiratória e o senador Edward Kennedy, de Massachusetts, continua em sua luta contra o câncer cerebral. Por ora não se sabe se poderão voltar ao Senado.

A boa notícia para os imigrantes é que Al Franken já se declarou favorável à reforma imigratória, portanto, um voto valioso para os defensores da regularização dos indocumentados.