Alessandra Siviero

0
1655

Artista plástica usa cores vivas para transmitir sua alegria e orgulho em ser brasileira

A letra da música de Adriana Calcanhoto diz que “cariocas são alegres. Nascida na zona sul do Rio de Janeiro, a artista plástica Alessandra Siviero é a confirmação dessa regra e demonstra esse alto-astral em seu vibrante trabalho: “Quero que meus quadros transmitam felicidade e otimismo para as pessoas, enfim, o lado bom da vida. Também procuro mostrar de onde vim e que tenho orgulho das minhas origens”, afirma a carioca, explicando o porquê de muitas vezes usar em suas telas as cores da bandeira brasileira e referências ao país, como o Pão de Açúcar.

Alessandra cresceu em Ipanema e na Barra da Tijuca e desde pequena teve sua vida ligada à arte. Na adolescência, escreveu muitas poesias e chegou a produzir um texto para uma pequena peça infantil. “Sempre me disseram que eu tinha o dom de emocionar com a escrita e acho que por isso escolhi o jornalismo”, conta. No entanto, a profissão – que se anunciava promissora – foi abandonada temporariamente pelo sonho de estudar inglês nos Estados Unidos, para onde veio depois de formada.

Morou por três anos em Boston – onde conheceu o marido, Márcio, também brasileiro – e depois o casal se mudou para o sul da Flórida. Aqui em Boca Raton, ela diz, começou a se interessar mais pela pintura. “Desde pequena gosto de desenhar, mas pintava os quadros para decorar minha casa, dar de presente para parentes e amigos. Nunca havia pensado em mostrar minha arte ao público”, confessa Alessandra, que depois ainda passou uma temporada em Princeton, New Jersey, onde nasceu seu filho.

Dessas viagens, inclusive em passeios para Europa, cresceu a paixão da carioca pela pintura e ela começou a aceitar a idéia de participar de exposições. Hoje, ela vive na fria Maastricht, uma pequena cidade no sul da Holanda, onde seu trabalho foi visto por uma entidade ligada à Unicef, que faz leilões para ajudar comunidades carentes. “Fui procurada por essa organização e resolvi doar dois de meus quadros para esse leilão da Unicef”, lembra Alessandra.

Este ato de solidariedade acabou abrindo muitas portas para a brasileira, que passou a receber vários convites para exibições de sua arte. Algumas delas foram no Atelier Mondial, no Atelier La Douze, no Lily Art e na Galeria La Maison de Artes Modernes, um espaço voltado às artes modernas e pop. Alessandra também participou de uma exposição solo na Galeria Trace e na Galerie Rubens, em Bruxelas (Bélgica).

Mostrei meus trabalhos em festivais organizados pela prefeitura de Maastricht, que misturam vários tipos de arte, pintura, música, poesia e outras manifestações”, destaca a artista, cujo trabalho tem o mesmo colorido e segue a tendência do pop-arte que consagrou Romero Britto.

Ela, porém, precisou interromper suas atividades, mas por uma causa ainda mais nobre: o segundo filho de Alessandra está chegando ao mundo nos próximos dias. Alessandra não disfarça a ansiedade e também prefere não fazer planos da próxima visita ao sul da Flórida. Mas, por enquanto, podemos apreciar seus quadros no site www.alessandrasiviero.com.