Alimentação alternativa, uma opção inteligente

0
648

Brasileiros do sul da Flórida terão workshop sobre o tema no dia 25 de setembro

Na cozinha, a palavra de ordem é reaproveitamento – não apenas como uma opção ao alto custo de vida, mas principalmente pelo valor nutritivo de certos produtos que têm como destino habitual a lata do lixo. Esse é o mote da alimentação alternativa: incluir no cardápio comidas geralmente desprezadas pelos nossos hábitos alimentares errados, mas que fazem um bem danado ao organismo. Ou seja, bom para o bolso e para o corpo.

E ao se falar em alimentação alternativa, a primeira ideia que vem à mente é multimistura. Nesta nova tendência, qualquer ‘chef’ amador pode inventar suas próprias receitas misturando farelos, folhas, cascas de frutas e verduras, sementes e muito mais. “No nosso dia-a-dia na cozinha costumamos desperdiçar vitaminas e nutrientes indispensáveis. Mas isso pode mudar, com disciplina e criatividade”, explica Márcia Elisa, que vai comandar um workshop no próximo dia 24 de setembro, às 8pm, para explicar à comunidade brasileira os segredos da alimentação alternativa, entre eles as técnicas para o aproveitamento de produtos naturais.

Ela prefere não adiantar o teor do curso, que será realizado em apenas um dia, mas certamente os participantes vão aprender a tirar vantagem dos alimentos. Pouco gente sabe, por exemplo, que a casca da melancia pode se transformar num a gostosa sobremesa; e as sementes de girassol funcionam bem como aperitivo, depois de torradas e com uma pitada de sal. E detalhe: até docinhos para festas podem ser preparados com produtos reaproveitáveis. Enfim, uma infinidade de opções a um custo baixo, bem apropriado para esta nossa época

Mas se o aspecto financeiro ainda não lhe convenceu, saiba que a mudança para uma forma alternativa de alimentação reduz o risco de doenças graves, como arteriosclerose, apendicite, diabete, prisão-de-ventre, hemorróidas, varizes e câncer de intestino. “O workshop é voltado para toda a comunidade, desde donas-de-casa que buscam uma melhor qualidade de vida para sua família, até donos de restaurantes e empreendedores que podem vislumbrar rendimentos extras com esta nova técnica”, finaliza Márcia. Para os que querem participar do curso, o telefone dela é (754) 367-3067 e o e-mail, marcia-moura@hotmail.com.

Alimentos que ajudam a combater o estresse

O estresse, a doença do mundo moderno, provoca efeitos nocivos ao nosso organismo, como aumento do metabolismo, elevação da pressão arterial, aceleração da freqüência cardíaca e respiratória e tensão muscular. Apesar de não existir uma fórmula mágica para se combater este mal, pesquisas mostram que é possível preparar o nosso corpo para aguentar melhor o estresse, especialmente no tocante à rotina alimentar. Portanto, preste atenção nesses alimentos:

– Laranja, água de coco, banana, cereais integrais e leguminosas (feijão, grão-de-bico, ervilha e lentilha) – alimentos com boas quantidades de potássio, que auxilia na condução dos impulsos nervosos contribuindo para a manutenção funcional do cérebro.

– Peixes e frutos do mar – ricos em vitamina do complexo B, equilibram os estados de ansiedade, irritabilidade e oscilações do humor.

– Alcachofra, espinafre e leite (e derivados) – contêm grandes quantidades de magnésio, essencial na defesa do organismo contra o estresse.