Anistia deve beneficiar 10 mil indocumentados

0
1076

Departamento de Imigração vai reabrir possibilidade de legalização para quem entrou nos EUA antes de 1º de janeiro de 1982

Representantes do Departamento de Imigração (USCIS, na sigla em inglês) pretendem reabrir o processo de legalização de estrangeiros que aplicaram para o programa de anistia oferecido em 1986, mas jamais tiveram seus requerimentos atendidos. Segundo a porta-voz da agência em San Francisco, Sharon Rummery, o governo ainda desconhece o número de indocumentados que poderão se beneficiar da iniciativa, mas trabalha com a possibilidade de cerca de 10 mil pessoas buscarem seus direitos. O período para aplicação será de um ano, a partir de 1º de fevereiro de 2009.

A medida foi tomada a partir de uma proposta apresentada por uma entidade de apoio aos imigrantes, a Northwest Immigration Rights Project, que defende o direito de estrangeiros que aplicaram com base no IRCA (Immigration Reform and Control Act) e tiveram seus pedidos recusados. Depois de uma ação impetrada na Justiça, o USCIS e a instituição pró-imigrantes chegaram a um acordo, formalizado numa Corte de Washington DC, de que o ato seria “ressuscitado”.

A idéia, porém, não agradou a todos. “Por que o governo federal faz isso, se mesmo 22 anos depois não tem condições de processar as aplicações apresentadas naquela época?”, indagou Jim Ludwick, presidente do grupo antiimigrante ‘Oregonians for Immigration Reform’, de McMinnville. Para ele, a situação do país já é delicada, com um índice alto de desemprego, e por isso a atual administração não deveria encorajar pessoas a permanecerem aqui. “Isso é tolice”, disse Ludwick. Mas Francisco López, diretor do CAUSA, um grupo de Woodburn, pensa diferente. “Já era tempo de o Departamento de Imigração encontrar uma solução para os mais de 10 mil indocumentados que estavam no limbo por causa das ineficiências do governo”, afirmou.

O ato resultou na legalização de aproximadamente 2,7 milhões de indocumentados em 1986. Cerca de 250 mil aplicações foram rejeitadas porque os imigrantes se ausentaram dos EUA na época do processo. Este grupo, agora, busca ser enquadrado na nova fase da IRCA. Para tanto, os candidatos terão que comprovar a entrada nos EUA antes de 1982, preencher os formulários e pagar uma taxa, de no mínimo 340 dólares. Os imigrantes que têm histórico criminal não estão qualificados. Mais informações no site www.uscis.gov.