Apoiadores do senador Marco Rubio cobram posicionamento o tema imigração

0
510

O senador republicano pelo estado da Flórida encontra-se numa encruzilhada por causa de seu discurso conservador e de suas raízes latino-americanas

Os críticos dizem que o senador Marco Rubio está com os pés em duas canoas quando o tema é imigração. Embora tenha falado duro contra os indocumentados, ele preferiu adotar uma postura mais discreta depois de eleito. Isto vem causando um desconforto junto à base conservadora do Partido Republicano, sobretudo pela turma do chamado Tea Party, ala mais radical.

Quando o presidente Barack Obama foi ao Texas e convocou os parlamentares a participar de um novo debate sobre imigração, Rubio recitou o mantra dos republicanos ao exigir mais segurança na fronteira e a aplicação do programa E-Verify, que checa a legitimidade do funcionário para trabalhar legalmente nos EUA.

Mas Rubio não foi tão contundente como esperavam os conservadores mais empedernidos e nem mesmo se posicionou claramente quando o E-Verify foi derrotado no mês passado na Assembleia Legislativa da Flórida, Casa que ele liderou antes de ser eleito para o Senado Federal.

Ele prefere dedicar-se a outros assuntos dominantes como criação de emprego, débito nacional e Medicare, mas não quer envolver-se com imigração. Rubio sabe que este é tema delicado para ele. Afinal, por ser cubano-americano e casado com uma colombiana, não ficaria bem liderar uma campanha para expulsar os indocumentados, a maioria deles composta por hispânicos que atualmente respondem por 1/6 da população americana, que está em torno de 300 milhões de pessoas.

Ao votar contra o Dream Act, que daria oportunidade para os jovens indocumentados regularizar suas situações no país, ele atraiu animosidade dos hispânicos. Por outro lado, os ultra conservadores cobram mais efetividade de Rubio e ameaçam transformá-lo no novo Mel Martinez, o último senador republicano eleito, que, a exemplo de Rubio, também é cubano-americano. Por tentar solucionar a questão imigratória, ele foi estigmatizado dentro do partido e teve de deixar o Congresso antes do término de seu mandato.

Agora, chegou o momento de Rubio tomar um partido nem que isto venha a lhe custar a carreira política. Alfonso Aguilar, diretor da Parceria Latina para os Princípios Conservadores, disse que Rubio e outros senadores republicanos estão tornando-se reféns dos linhas dura das forças anti-imigração. Isto exige coragem, disse Aguilar, cujo grupo procura dar apoio a Rubio. Ele é a pessoa ideal para dizer ‘Sou um conservador convicto e quero trabalhar com o tema da imigração’. Mas, agora, ele não está liderando o processo e não está claro. Este é o problema, conclui Aguilar.

Rubio afirmou que imigração é importante, mas deixou claro que não tem pressa de se dedicar a este assunto no momento. O problema para ele é que todos cobram uma definição sobre isto agora.