Artista brasileiro mostra nas telas as cores e belezas de Miami

0
2088

José Pinto vive há mais de vinte anos na Flórida e há dois anos resolveu usar Miami como fonte inspiradora

Joselina Reis

O pôr do sol em Miami pode iluminar a sala de qualquer casa. Para garantir que as cores da cidade mais movimentada da Flórida nunca percam o brilho, o artista brasileiro José Pinto transporta-as, com muita riqueza de detalhes, para seus quadros. Alguns deles estão em exposição na loja de móveis West Elm (3201 N Miami Ave #108 – Miami) e nos websites do artista (www.pintopainting.com e www.josepintoart.com).

“Quando mudei para Miami e vi da minha janela aquele pôr do sol maravilhoso, comecei a pintar e os clientes estão adorando”, lembra o artista que é paulista e mora nos Estados Unidos há vinte anos. Seus quadros, cujo estilo ele define como moderno-abstrato, já foram vendidos para diversos estados americanos e recentemente aceitos em uma galeria na Alemanha.

José Pinto conta que o segredo do sucesso é não parar nunca e se adaptar. Após anos vivendo em Boca Raton, onde o interesse dos seus clientes era mais voltado para o estilo clássico, o brasileiro teve que criar um novo estilo para atender à clientela em Miami. “Aqui (em Miami) tudo é muito moderno e eu tive que mudar o jeito que eu pintava e está dando certo”, comemora.

Formando em arquitetura em Mogi das Cruzes, interior de São Paulo, Pinto veio para os Estados Unidos e começou a trabalhar como designer de interiores e pintor de murais. Suas pinturas estampavam as paredes de mansões no condado de Palm Beach.

Os quadros sempre foram sua paixão, mas era um passatempo até a crise no setor imobiliário em 2008. “Quando o mercado mudou, resolvi investir nos meus projetos pessoais e hoje comemoro a decisão”, conta ele que garante que, nos EUA, consegue vender seus quadros por preços três vezes superior ao praticado no Brasil.

Ele leva seus trabalhos duas vezes por ano para exposições em galerias e lojas de móveis de primeira linha de amigos no Brasil. “Eu percebo que nos EUA a aceitação dos meus quadros é muito maior. No Brasil, ainda não se pode viver de arte”, resume o brasileiro que continua no ramo de designer de interiores para clientes da loja Artefacto, na Flórida.

Sua última participação foi na decoração da nova mansão da amazona francesa Athina Onassis, casada com o esportista brasileiro, Álvaro Affonso de Miranda Neto, o Doda.

Dica

Para os artistas que querem entrar no mercado americano, José Pinto dá a dica: não pare de procurar por uma oportunidade. Além de expor suas telas em seu website, o arquiteto tem um espaço reservado na loja de móveis West Elm, em Miami, em breve estará expondo no restaurante brasileiro Piolla, e sempre que pode leva seus trabalhos para galerias em Orlando. “Estou sempre à busca de alguma coisa, contatos e oportunidades”, conta ele que mantêm um catálogo com suas aparições na mídia americana e brasileira.

Outra dica é ser eclético. José Pinto conta que já fez murais em casas, pintou em diversos estilos como: natureza morta, paisagem, abstrato, arte sacra e até decoração em alto estilo para festas. “Você precisa ir atrás do que você precisa”, aconselha o artista que atua em vários segmentos.