Atirador de Washington tinha problemas mentais

0
758

Homem de 34 anos já havia trabalhado na Marinha Americana e sofria de surtos paranóicos

DA REDAÇÃO COM O GLOBO – O ex-cabo Aaron Alexis, de 34 anos, o atirador que matou 12 pessoas na manhã de ontem na sede da Marinha em Washington, fazia tratamento psiquiátrico por sofrer de paranoia e problemas mentais. Alexis foi morto na ação e outras oito pessoas ficaram feridas.

A principio, havia a suspeita de que outros dois atiradores estivessem envolvidos, mas as autoridades já descartaram essa possibilidade.

Segundo jornais e sites americanos de noticias, o atirador teria ajudado a socorrer vitimas do atentado às Torres Gêmeas há 12 anos e isso teria afetado seu psicológico. Ele teria participado ativamente do resgate das vítimas.

Alexis trabalhou na Marinha como eletricista de aviação entre 2007 e 2011 e já tinha sido preso duas vezes, em 2004 e 2010. Na primeira, de acordo com a polícia da cidade de Seattle, no estado de Washington, Alexis disparou contra um carro enquanto saía com sua avó para um passeio. Em 2010, ele foi preso em Fort Worth por uso de arma de fogo.

Ele nasceu no bairro de Queens, em Nova York, em 1979. Filho de uma família afro-americana, cresceu em um bairro de grande diversidade étnica, onde convivia com asiáticos, hispânicos e judeus ortodoxos, mas só abraçou a cultura tailandesa quando foi morar em Fort Worth, no Texas. Lá, trabalhou de garçom em um restaurante tailandês, estudou a língua e frequentemente meditava em templos budistas.