Ativistas agradecem ação de Obama contra a separação de famílias

0
484

ObamaAtivistas que lutam pela reforma imigratória nos Estados Unidos celebraram a ação do presidente Barack Obama que solicitou a revisão da política de deportações, com o objetivo de encontrar uma maneira “mais humana” de não separar as famílias. Eles encararam a ação como um maneira temporária de resolver o problema, porém afirmaram que a luta pela reforma continua.

Os líderes afirmam que a comunidade imigrante está impaciente com a falta de ação do congresso em aprovar uma reforma imigratória. Eles têm aumento a pressão contra o governo de Obama para que ele haja unilateralmente e acabe com as deportações de imigrantes cujo único crime foi viver nos Estados Unidos sem documento.

O presidente tem avisado que não pode acabar com as deportações sozinho, pois ação estaria acima do que demanda seu cargo. Na última quinta-feira (13), após reunião com líderes latinos na Casa Branca, Obama anunciou que pediria à Secretaria de Segurança Nacional (Department of Homeland, nome em inglês) um inventário das práticas de deportação e que uma maneira mais humana de conduzir a lei deveria ser encontrada.

Sexta-feira (21), o presidente deve se encontrar com representantes de organizações que pedem uma reforma imigratória urgente para continuar as discussões sobre seu pedido à secretaria. Entre os participantes do encontro, está programada a presença de Janet Murguia, que encabeça a National Council of Laza Raza, ONG que luta em prol da imigração. Semana passada, a ativista chamou o presidente de “rei das deportações”, em virtude do alto número de deportações em seu mandato.

O deputado Luiz Gutierrez (D-Ill) disse após o encontro com o presidente no dia 13 de março, que a Casa Branca estava dormente há muito tempo perante o problema. “Parece claro que o apelo da comunidade finalmente chegou até o presidente”, disse o parlamentar.
O grupo de parlamentares latino afirmou que vai pressionar “o quanto for possível, e dentro das regras legais” o voto dos republicanos em prol da reforma.