Ativistas preparam nova manifestação em Gaza

0
502

ONU aprova resolução contra ataque e deve enviar missão internacional nos próximos dias

Mesmo depois da morte de nove pessoas em uma operação israelense para impedir um comboio com fins humanitários, o grupo Campanha Europeia pelo Fim do Bloqueio à Gaza já planeja um novo ato na região. Segundo ativistas, o dinheiro para o aluguel de mais três barcos já foi levantado e o objetivo é desafiar as restrições impostas por Israel. Essa nova ação vai receber o nome de ‘Liberdade 2’. “Após o massacre feito pelas forças israelenses em águas internacionais, os pedidos do mundo por uma nova frota são ainda mais fortes e todos querem uma resposta”, garantiu Arafat Madi (foto), líder do movimento, que tem sede na Bélgica.

Os ativistas que foram detidos na frota que levava ajuda humanitária à Faixa de Gaza já foram deportados para os países de origem e reclamaram de maus-tratos sofridos em Israel. Um último barco, que foi impedido de completar a missão devido a problemas mecânicos, tenta ainda atracar com segurança em Gaza. As autoridades de Israel relutam em autorizar o pedido devido à carga na embarcação: cimento – o que não é considerado um material de ajuda humanitária ao povo palestino. Os ativistas dizem, porém, que também há medicamentos e equipamentos médicos no barco, onde está inclusive a ganhadora do prêmio Nobel da Paz Mairead Maguire.

O Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou uma resolução que condena Israel pelo ataque. Intitulada “Graves Ataques por parte das Forças Israelenses contra a Frota Humanitária”, a resolução foi aprovada por 32 votos a favor, três contra (EUA, Itália e Holanda) e nove abstenções (Bélgica Burkina Fasso, Coreia do Sul, Eslováquia, França, Reino Unido, Hungria, Japão e Ucrânia). É possível que uma missão internacional seja enviada ao local para investigar as violações da lei internacional.