Aumenta número de adolescentes grávidas

0
941

Segundo analistas, elas estão engravidando por opção

Somente no condado de Palm Beach, 1,181 adolescentes se tornaram grávidas em 2009 e, em 2008, os dados registraram 1,338.
Os partos de adolescentes no condado de Palm Beach caíram 26.6 por cento nos últimos cinco anos. Mas, fora das porcentagens, as autoridades do setor de saúde dizem que os números são muito elevados e elas precisam lidar com um problema ainda maior – as mães adolescentes que se tornam grávidas novamente mesmo com os repetidos esforços para mantê-las usando controle de natalidade ou abstinência.

Embora a gravidez repetida de adolescentes tenha caído ligeiramente, de 19.9 por 1,000 em 2009 para 20.1 por 1,000 em 2008, a média geral ainda é maior do que a média do estado. “Isto continua a ser um ciclo que não foi quebrado”, disse Cory Neering, vice-presidente de educação da Paternidade Planejada do sul da Flórida e Treasure Coast.

Lisa Durgee, enfermeira do Departamento de Saúde do Condado de Palm Beach e coordenadora do cuidado com adolescentes, culpa parcialmente shows de televisão e outros meios por retratar a gravidez das adolescentes de uma maneira romântica. “Temos muitas adolescentes que estão grávidas porque querem estar grávidas, não porque foi um acidente”, disse Lisa. “Elas estão vindo todos os meses para um teste de gravidez, mesmo depois de toda a educação dada por nós e sugerindo os métodos de controle de natalidade que elas não querem. Isto para mim é um sinal de que elas querem engravidar.”

Lisa Durgee, que trabalha com adolescentes de Boynton Beach a Boca Raton e é chamada pelo distrito escolar cada vez que uma estudante revela estar grávida, diz que é preciso fazer mais para informar as meninas sobre como uma gravidez precoce pode afetar as vidas delas. Ela cuida para que a mãe e o bebê recebam cuidado com a saúde adequado durante a gravidez e o parto. Ela intervém na vida da garota mesmo depois que a criança nasce, encorajando a mãe a usar controles para não engravidar ou evitar sexo.

Adolescentes com vários filhos têm um risco muito maior de sair da escola e frequentemente cair no ciclo de pobreza que se torna difícil de escapar, disse Marlene Passell do Conselho de Serviços Infantis do Condado de Palm Beach. “É quase impossível que as mães com mais de um filho completem sua educação, e muito provavelmente seus filhos seguirão este ciclo”, comentou a coordenadora.

Para ajudar a reduzir os partos de adolescentes, o conselho infantil começou há dois anos a Parceria de Cuidado Familiar. O programa gratuito é fornecido para mães de baixa renda e que tiveram seu primeiro filho com apoio e serviços até que a criança complete dois anos. Marlene Passell afirmou que o programa auxilia a evitar gravidez subsequente de adolescentes bem como o abuso e a negligência infantil. “Não podemos apenas ficar dando lições de vida. É preciso dar a elas alternativas que ajudem a melhorar a autoestima a ajudá-las a ver que elas têm um futuro”, finalizou.