Azul terá “assento-cama” na classe econômica em voos entre Brasil e Flórida

0
1366

Novo assento, criado na Nova Zelândia, será oferecido a passageiros da companhia já no primeiro trimestre do ano que vem

DA REDAÇÃO COM FOLHA DE S.PAULO

DIVULGAÇÃO
“Airbus

Airbus A330 vindos de Campinas receberão o assento especial

A Azul Linhas Aéreas, que recentemente começou a operar entre Fort Lauderdale e Campinas (SP), anunciou nesta terça-feira (16) que seus aviões terão uma espécie de cama na classe econômica em voos para os Estados Unidos.

O início será no primeiro trimestre do ano que vem, primeiro em dois dos sete aviões Airbus A330 das rotas Campinas-Orlando e Campinas-Fort Lauderdale. A implantação será progressiva em todas as sete aeronaves.

A “cama” ficará nos quatro assentos das fileiras do meio do avião. Funcionará assim: uma espécie de extensor, acionado, aumentará a superfície das poltronas. Isso permitirá que um casal se deite lado a lado (algo apertado, a julgar pelas fotos divulgadas) ou fique sentado sobre a poltrona, com mais espaço para as pernas.

A Azul não divulgou o preço do produto nem em quanto ele aumentará o espaço para os passageiros. Disse apenas que não será preciso comprar os quatro assentos das fileiras do meio para ter direito à “cama” –quem comprar três poltronas ganhará a quarta. O uso do “assento-cama” é proibido em pousos e decolagens.

Chamado de “SkySofa”, o “assento-cama” é inédito no Brasil, mas não no mundo. Foi criado pela Air New Zealand, da Nova Zelândia, que passou a utilizá-lo em 2010, em voos internacionais. Lá, é chamado de “Skycouch” (“sofá nos céus”). O produto fez sucesso entre passageiros, mas críticas apontaram que o espaço era apertado. Neste ano, foi licenciado para a China Airlines. Na companhia da Nova Zelândia, comprar a “cama” custa até 40% em relação a um assento convencional.

Internacionalização
Azul Linhas Aéreas começou a operar entre Fort Lauderdale e Campinas (SP) no último dia 2. A partir do dia 15, começou a voar ontre Orlando e Campinas.

A chegada da Azul à Flórida é vista como o início da expansão internacional da empresa, que pretende chegar a outros aeroportos americanos em 2015. “Estamos muito felizes em poder oferecer nossos serviços aos consumidores além das fronteiras brasileiras”, disse o fundador da empresa, David Neeleman. Ele foi também o fundador da JetBlue em 1998. A empresa é hoje líder em voos saindo de Fort Lauderdale com 20.6% dos passageiros.