BOLETIM COPA 2014 – Greve para obras do Estádio Beira-Rio

0
514

Trabalhadores das obras de modernização do Estádio do Beira-Rio (Porto Alegre – RS) não aceitaram a proposta da construtora Andrade Gutierrez e mantiveram a paralisação nas atividades. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada, todos os 950 funcionários aderiram ao movimento na tarde de quinta-feira (10). Em nota, a construtora afirmou que a paralisação não afeta o cronograma cuja conclusão se mantém prevista para dezembro de 2013.

De seis itens reivindicados pelos trabalhadores, apenas três foram parcialmente acatados. A empresa sugeriu aumentar o vale-refeição em R$ 20, para R$ 180, deixar de descontar finais de semana da folga trimestral de cinco dias e antecipação salarial de 40% todo o dia 20.
Os trabalhadores reivindicam 40% de reajuste, o que ainda não foi discutido. O salário mais baixo é o do servente, que ganha cerca de R$ 800. Os ganhos de um carpinteiro giram em torno de R$ 1.020.

A oferta de aumento no vale alimentação foi considerada insuficiente pelos operários, que pediam R$ 250. Eles também pedem que as folgas trimestrais sejam ampliadas para 10 dias. O benefício é concedido porque grande parte dos operários residem e têm família em outros Estados.

O movimento grevista começou na quarta-feira (9) com cerca de 50 trabalhadores. Além dos reajustes, trabalhadores reclamam das condições dos banheiros, alojamento e refeitório oferecido pela construtora Andrade Gutierrez.