Boletim das Olimpíadas

0
877

Brasil vai investir no controle antidoping para Olímpiadas de 2016

AntidopingAinda faltam mais de dois anos para as Olimpíadas Rio 2016, mas o Governo Federal corre contra o tempo para atender uma importante exigência do Comitê Olímpico Internacional (COI): a da cidade-sede precisar ter um laboratório de controle antidoping credenciado pela Agência Mundial Antidoping (WADA). Para isso, estão sendo investidos R$ 110,4 milhões em um prédio maior e mais moderno para substituir o antigo Ladetec, que funciona na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e era o único credenciado no Brasil, mas perdeu sua licença no ano passado por deixar de atender padrões internacionais. Porém, o pedido de recredenciamento deve acontecer apenas no segundo semestre de 2015.

Para conseguir deixar tudo pronto a tempo, operários estão trabalhando em três turnos, 24 horas por dia, sete dias por semana. A previsão de entrega da ala do prédio onde funcionará o laboratório de dopagem é para junho deste ano. Em agosto, toda a obra deve estar concluída e aí serão comprados os novos equipamentos, além da contratação de 54 funcionários.

No Campeonato Carioca de 2013, o Ladetec cometeu um erro no exame antidoping de Deco, que jogava pelo Fluminense. Na ocasião, o laudo deu positivo para doping com diurético e hormônio, mas, em um laboraratório da Suíça, o mesmo material deu negativo. O ex-jogador chegou a anunciar processo contra o Ladetec, a União e a WADA.

Em fevereiro, o chefe do laboratório suíço que fará os exames na Copa do Mundo, Martial Saugy, disse, em entrevista ao SporTV, que acredita que o Brasil corre riscos de não conseguir o recredenciamento a tempo dos Jogos Olímpicos de 2016. “É uma tarefa enorme, na minha opinião, para as autoridades brasileiras reconstruir esse prédio com credibilidade. Começando do zero, dois anos é um tempo muito, muito curto”, afirmou Saugy.

Apesar dos problemas, o secretário nacional de esportes de alto rendimento, Ricardo Leyser, afirmou que a situação hoje está sob controle e o recredenciamento do Ladetec será conseguido a tempo das Olimpíadas. “ O nível de exigência para esse tipo de credenciamento é muito alto. É uma tensão, tem sempre uma preocupação nossa, mas hoje podemos dizer que a situação está sob controle e é confortável”, garantiu.