Brasil é o 90º do mundo em mortalidade infantil

0
418

Taxa caiu 61% nos últimos 20 anos, bem acima da meta prevista pelas Nações Unida

Desafiado pela Organização das Nações Unidas a diminuir a mortalidade infantil em dois terços até 2015, o Brasil está no caminho certo. Nos últimos 20 anos, a taxa caiu 61,7%, fazendo com que o país subisse nove posições no ranking internacional: se em 1990, aconteciam 52 mortes por mil nascimentos, este ano 20 crianças em cada mil faleceram antes de completar um mês de vida.

A mortalidade infantil caiu no Brasil a uma taxa anual de 4,8% de 1970 a 2010. A ONU divulgou que a média de redução registrada em 187 nações foi de 2,1%, mas apesar do bom desempenho brasileiro, o país ocupa apenas o 90º lugar no ranking, com número bem mais alto de mortes na faixa etária de 0 a 5 anos do que o encontrado nos países desenvolvidos.

Os líderes desta lista são a Islândia (2,6 mortes), Suécia (2,7) e Chipre (2,8). O Brasil também perde em comparação com outros países em desenvolvimento, como o Chile (6,48), Cuba (5,25), China (15,4), México (16,5), Colômbia (15,3) e Argentina (12,8). Os países com maior índice de mortalidade do mundo são a Nigéria (168,7), Guiné-Bissau (158,6), Niger (161), Máli (161) e Chade (114,4). Os Estados Unidos estão em 42º lugar no ranking, com a estimativa de 6,7 mortes em cada mil nascimentos vivos em 2010.