Brasil é rebaixado na nota de crédito soberano

0
543

Da Redação com BBC Brasil – O rebaixamento da nota de crédito soberano do Brasil pela agência de classificação de risco Standard & Poor’s vai aumentar a pressão sobre o governo para que melhore a gestão fiscal. O anúncio foi visto como um ‘sinal amarelo’para o país que está em ano eleitoral.

A notícia, segundo analistas, pega o Brasil em um momento crítico, de dependência elevada em relação ao capital estrangeiro e baixo desempenho da balança comercial no ano passado, que teve o pior saldo desde 2000.

Ao justificar a decisão de rebaixar, na segunda-feira, a nota do Brasil de BBB para BBB-, a menor classificação do grau de investimento, a Standard & Poor’s disse que “os sinais enviados pelo governo quanto às suas políticas ainda não são claros, gerando implicações negativas para as suas contas fiscais e para a credibilidade de sua política econômica”.

“O rebaixamento reflete a combinação da deterioração fiscal, a perspectiva de que a execução fiscal continuará fraca diante de um baixo crescimento nos próximos anos, de uma capacidade reduzida para ajustar suas políticas antes das eleições presidenciais e do ligeiro enfraquecimento das contas externas do Brasil”, afirmou a agência.

A perspectiva do ranking foi modificada de negativa para estável – indicativo de que não deve ocorrer novo rebaixamento nos próximos meses e, segundo a agência, reflexo dos “pontos fortes das instituições brasileiras e do balanço do país, tanto externo quanto interno, apesar da recente deterioração política”.

A notícia não surpreendeu o mercado. Em junho do ano passado, a agência já havia sinalizado que poderia rebaixar a nota do Brasil, diante do aumento das despesas e do crescimento fraco. Ao saber da decisão, porém, o Ministério da Fazenda divulgou nota oficial em que considera a redução “inconsistente com as condições da economia brasileira” e “contraditória com a solidez e os fundamentos do país”.
O Brasil conquistou o grau de investimento em 2008. No final de 2011, a Standard & Poor’s subiu a classificação do Brasil de BBB- para BBB, um degrau acima dentro do grau de investimento. Agora, com a nota BBB-, o país está no limite. Um eventual novo rebaixamento significaria a perda desse grau na avaliação da Standard & Poor’s.

Uma eventual perda do grau de investimento traria diversos impactos negativos à economia, como maior custo de captação de recursos, depreciação do câmbio, redução do fluxo de investimentos para o Brasil e dificuldades para controlar a inflação.