Brasil mantém 75ª posição em ranking da ONU

0
388

Índice de Desenvolvimento Humano do país é pior do que o do Kwait

Não há como negar que o Brasil melhorou suas condições socioeconômicas, mas o país ainda está na 75ª posição no ranking do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, atrás de países comoo Kuwait, no Oriente Médio, ou Granada, uma ilha caribenha que sobrevive apenas do turismo. O maior problema do Brasil ainda é a expectativa de vida de seus cidadãos, com taxa de mortalidade semelhante aos países africanos. Na lista dos melhores lugares para se viver no planeta, a Noruega está no topo, com os Estados Unidos figurando em 13º lugar e a Nigéria, em último.

O indicador da ONU reúne dados relativos à soma dos bens e serviços produzidos no país (o Produto Interno Bruto), educação e expectativa de vida. O país registrou melhoria em três indicadores que compõem o IDH: saúde, educação e renda. No entanto, no quesito violência, o índice caiu bastante.

Na comparação com nossos vizinhos na América Latina, o Brasil ficou atrás do Chile (44ª posição), Argentina (49ª), Cuba (51ª), México (53ª), Venezuela (58ª) e Panamá (60ª). O país perdeu também para a Rússia a liderança no ranking de desenvolvimento humano entre os países dos Brics (grupo que inclui ainda Rússia, Índia e China). O país europeu está no 71º lugar, enquanto que a China se manteve atrás do Brasil (92º), apesar de ter avançado sete posições, bem como a Índia (134º).