Brasil recebe mais apoio para integrar Conselho da ONU

0
397

O ex-secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Kofi Annan, em visita ao Brasil para participar de um congresso na área de publicidade, afirmou que a reivindicação do país de em relação a uma cadeira permanente no Conselho de Segurança da ONU é legítima. “O Brasil é um candidato natural”, enfatizou Annan, que defende uma reforma no órgão que atualmente tem entre seus membros permanentes China, França, Estados Unidos, Reino Unido e Rússia.

Para ele, o Conselho precisa de uma reestruturação democrática, com a inclusão de membros permanentes da América Latina, África, Ásia e Europa e, entre os possíveis candidatos, ele citou nominalmente o Japão e a Alemanha. Annan afirmou ainda que a inclusão do Brasil entre os membros com direito a veto deve ser tratada com os países vizinhos, mas reiteirou que o país é a maior força da América do Sul.

O ex-secretário-geral da ONU falou ainda sobre os desafios da comunidade internacional e destacou as mudanças climáticas que estão acontecendo no planeta. “Não podemos utilizar os recursos naturais como se não houvesse amanhã”, disse Annan, que explicou que as mudanças climáticas no planeta são uma ameaça à economia e à segurança mundial e ressaltou o aumento mundial nos preços dos alimentos como uma das principais conseqüências do fenômeno. Nesse sentido, Annan criticou o uso de grãos para a produção de biocombustíveis: “Quando você usa milho para produzir combustível, uma pessoa morre de fome no mundo”, argumentou .