Brasil receberá refugiados palestinos fugindo da violência

0
462

Um grupo de cerca de cem refugiados palestinos em fuga da violência no Oriente Médio será recebido no Brasil, anunciou nesta quarta-feira o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) no país. Os palestinos, que viviam no Iraque, estão atualmente num campo de refugiados na Jordânia, para onde escaparam devido à escalada de violência sectária no país árabe.

O anúncio da Acnur foi feito no Dia Mundial do Refugiado, comemorado hoje. Segundo a organização, a decisão foi tomada por unanimidade no último dia 25 de maio pelo Conare (Comitê Nacional para Refugiados). “Foi uma decisão de caráter humanitário por parte do governo brasileiro”, afirmou a coordenadora-geral do comitê, Nara Conceição da Silva.

Os refugiados estão no campo Ruweished, e para serem transferidos para o programa de apoio aos refugiados do governo brasileiro terão de obter a autorização da Jordânia, providenciar documentos de viagem e realizar exames médicos de rotina.

Campo precário

De acordo com o Acnur, antes de chegar ao campo Ruweished, o grupo estava refugiado no Iraque e abandonou o país após a queda do regime de Saddam Hussein, em 2003. O comissariado calcula que atualmente cerca de 15 mil palestinos continuam naquele país, sendo que pelo menos 186 foram assassinados nos últimos anos.

As condições em Ruweished, que fica no deserto jordaniano a 70 km da fronteira com o Iraque, são precárias, segundo o Acnur.

“O campo é infestado por escorpiões, as tempestades de areia são constantes e as variações climáticas tornam a região inóspita durante o todo o ano. Além disso, os refugiados não são reconhecidos pelas autoridades jordanianas. O campo é fechado e tem sua entrada controlada pelo governo. Saídas só são autorizadas em casos de emergência”, destaca uma nota divulgada pelo grupo nesta quarta-feira.

Dificuldades

O grupo está sendo informado sobre o Brasil e as dificuldades do mercado de trabalho local, informou o presidente do Conare e secretário-executivo do Ministério da Justiça, Luiz Paulo Barreto.

A expectativa é que os palestinos cheguem ao país até o mês de setembro, quando serão reassentados em várias cidades. Alguns poderão também ser enviados para a zona rural.

Canadá, a Suécia e a Irlanda também já reassentaram palestinos vindos do Iraque.

O Programa de Reassentamento Solidário existe no Brasil desde 2004 e atualmente beneficia cerca de 200 refugiados, a maioria colombianos.

Fuga do Iraque

A violência sectária entre xiitas e sunitas e os combates desde a invasão americana em 2003 no Iraque expulsam milhares de pessoas do país todos os anos. Em 2006, segundo a Acnur, o número total de refugiados no mundo aumentou pela primeira vez em cinco anos –em grande parte devido ao caos no Iraque.

No ano passado, cerca de 1,5 milhão de iraquianos fugiram para outros países. Os destinos mais comuns são a Jordânia e a Síria. Em todo o mundo, o Acnur estima que estejam refugiados hoje 9,9 milhões de pessoas.

Os dados divulgados pela organização, porém, não incluem cerca de 4,3 milhões de palestinos que tiveram que deixar suas casas por causa do conflito com Israel.