Brasil, um país com mais de 14 milhões de analfabetos

0
678

Índice caiu para cerca de 10% da população ativa, mas ainda é um dos maiores da América Latina e semelhante ao da África do Sul

Uma pesquisa mostrou que o Brasil tem mais de 14 milhões de analfabetos acima dos 15 anos. Isso equivale a cerca de 10% da população nesta faixa etária, considerada ativa. Nos último cinco anos, a redução no número de analfabetos foi de 7%, mas o índice ainda é um dos mais altos da América Latina e semelhante ao da África do Sul.

A maior parte dos analfabetos está concentrada nas regiões Nordeste (18,7%) e Norte (10,6%). Para se ter uma ideia das diferenças regionais, a média do Nordeste é o dobro do índice nacional, enquanto a taxa da Região Sul (5,5%) se aproxima da metade. Desta forma, o analfabetismo entre pessoas acima de 15 anos ou mais no Nordeste é cerca de 3,4 vezes maior que no Sul.

Alagoas é o estado com o maior índice de analfabetismo nesta faixa etária, enquanto no Sudeste, o menor índice é o do Rio de Janeiro, com 4%. O estudo revelou ainda que o analfabetismo é maior nas áreas rurais (22,8%) do que nas urbanas (7,4%), entre negros e pardos (13,4%) do que entre brancos (5,9%), entre homens (9,8%) do que mulheres (9,6%). Apesar destas diferenças, é na renda que está a maior disparidade. O analfabetismo entre pessoas que se situam na faixa de renda familiar per capita maior que três e menor do que cinco salários mínimos é cerca de 20 vezes menor que as pertencentes à faixa de até um quarto de salário mínimo.