Brasileira arrecada recursos nos Estados Unidos para construir creche em Alagoas

0
556

Sônia Maria Kenna conta que após visitar o local não esquece a pobreza em que vivem as crianças

Joselina Reis

Sônia Maria Kenna conta que após visitar o local não esquece a pobreza em que vivem as crianças

Em Lagoa da Canoa, município de 18 mil habitantes no sertão alagoano, muitos pais deixam seus filhos em casa sozinhos, inclusive crianças menores de cinco anos, enquanto tentam a sorte nos empregos temporários nas poucas fazendas produtivas da região.”Quando bati à porta de uma casa quem atendeu foi uma criança que disse que estava só e ainda cuidando do irmão menor. Fiquei comovida, não dá para simplesmente cruzar os braços”, disse a brasileira Sônia Kenna, de 52 anos.

A viagem ao sertão alagoano foi feita há um ano e desde então Sônia garante que sua vida nos Estados Unidos mudou. A pobreza vista em toda a cidade motivou essa dona de casa a procurar ajuda da comunidade brasileira onde mora, New Jersey, para tentar melhorar a vida das crianças do pequeno município de Lagoa da Canoa. “Não consigo mais encher meu prato de comida depois que vi tanta gente passando fome”, lembra a brasileira.

Quando retornou, Sônia resolveu economizar para poder construir um local adequado onde as crianças possam ficar enquanto os pais trabalham. “Resolvi limpar eu mesma a neve da minha porta e economizei o dinheiro para comprar um terreno para uma creche”, lembra ela. O projeto de construir uma creche tomou forma e desde então ela já criou uma organização não governamental (www.aheart4kids.org) para arrecadar dinheiro e construir o prédio.

Em fevereiro deste ano, ela e alguns voluntários fizeram um jantar beneficente e cerca de 90 pessoas participaram. Sônia garante que não vai para por aí e já planeja outros eventos para arrecadar recursos e concretizar seu projeto. O dinheiro das doações, cerca de $12 mil, já foi suficiente para iniciar as obras.

As paredes começaram a ser erguidas há duas semanas e a brasileira tem muitos planos para o prédio e para a assistência às famílias em Lagoa da Canoa. Ela quer que mães tenham acesso a cursos profissionalizantes e alfabetização.

Sônia, que embarca no próximo dia 5 de agosto para o município alagoano, para ver de perto o sonho tomar forma, já está aproveitando a viagem e levando máquinas de costura, livros para uma biblioteca infantil, material esportivo e instrumentos musicais. Tudo está comodado em sete malas gigantes. “Eu quero um prédio de dois andares, com salas para 90 crianças. Já que vamos construir algo, vamos fazer coisa boa”, disse Sônia empolgada.

Ao todo, a ONG precisa de $40 mil para a obra. O projeto inclui também a construção de um poço artesiano para oferecer água à creche e famílias das crianças atendidas.

Trabalho voluntário

Sonia, que já foi professora de pré-escola no Brasil, mora há 28 anos nos Estados Unidos onde casou e teve duas filhas. A família já participava de eventos beneficentes, mas só decidiu iniciar um projeto próprio depois da visita da brasileira à região do agreste alagoano. “Fiquei chocada. Passei vários dias sem poder entrar em shoppings americanos”, conta a ex-professora.

Durante sua visita em 2012, Sônia presenciou ainda o trabalho infantil e insalubre que as crianças são submetidas. O principal meio de subsistência na região é o plantio do fumo. “Elas começam a ajudar os pais e avós a partir dos dois anos. Muitas ficam doente porque o cheiro é insuportável”, lembra emocionada.

Ela diz que passou a comparar diariamente as facilidades que as famílias têm ao viver nos Estados Unidos e as dificuldades de quem mora no sertão de Alagoas. “A alimentação deles é minguada, não existe o básico. Sempre lembro às minhas filhas tudo o que temos”, garantiu.

Sonia e sua entidade filantrópica, a Aheart4kids.org, têm o apoio da Brazil Foundation.