Brasileira de Deerfield Beach vai participar do Big Brother Brasil

0
915

Natália Castro foi selecionada para o programa que dará mais de um milhão de reais ao vencedor

A nossa comunidade no sul da Flórida já tem para quem torcer na 11ª edição do Big Brother Brasil. A mineira Natalia Castro, de 27 anos, foi selecionada para participar do programa que começa nesta terça-feira (11 de janeiro) e é o reality show mais assistido do mundo. O vencedor, que será conhecido em abril, levará mais de dois milhões de reais de prêmio. Só que, por motivos contratuais, o público nos Estados Unidos não vai poder acompanhar o desempenho da jovem na casa: a Globo Internacional não pode retransmitir o BBB na América.

Natália mora em Deerfield Beach e trabalha como analista criminal de um escritório de advocacia em Fort Lauderdale. Ela é filha de Jara Lamardo, uma conhecida corretora imobiliária da região, e costuma praticar esportes radicais nas horas de folga: voos de asa delta, salto de paraquedas, triatletismo e cross fitness fazem parte de sua rotina. Mas, conforme ela própria admitiu em seu blog, também gosta de uma “balada”. “Ela é adorável e amiga de verdade”, atestou no Facebook o promoter Carlos Salles, que conhece Natália desde a adolescência.

Mineira de Coronel Fabriciano, no Vale do Aço, ela chegou aos Estados Unidos aos 14 anos de idade, atraída por um convite para fazer parte de uma equipe de natação. Mais tarde foi até convocada para integrar o time de pólo aquático do estado da Flórida e aos 18 anos ingressou na Marinha americana. Pois é, além de tudo, Natália também é reservista da ‘Navy’.

“Acho que o fato de ela ter uma vida interessante e morar no exterior pesou na decisão da Globo, mas ela é espirituosa e extrovertida, sempre demonstra personalidade e cativa todos a sua volta”, descreve a mãe, garantindo que suas palavras não estão carregadas de “corujice”. Perguntada se Natália é forte candidata ao título, Jara não demonstrou hesitação. “Ela ocupou posições de liderança na carreira, especialmente na Marinha, e na área jurídica se acostumou, no contato com juízes em julgamentos, a ter sangue frio e nervos de aço. Então, acho que a resposta é sim”, afirmou a mãe, mesmo admitindo que acompanhou pouco as outras edições do programa, nas visitas ao Brasil.

Terceira tentativa

Fã de Paulo Coelho e Clarice Lispector e espectadora voraz de seriados americanos, como Glee, Natália já havia tentado ingressar na casa do Big Brother em outras duas oportunidades, sem sucesso. Desta vez, porém, algo chamou a atenção do diretor do programa, José Bonifácio de Oliveira, o Boninho, e sua equipe. O vídeo que enviou para a produção mostrava a vida intensa e interessante que a brasileira leva no sul da Flórida.

A notícia de que havia sido pré-selecionada para o BBB veio, através de um telefonema, no início de dezembro. “A princípio duvidamos um pouco da veracidade da conversa, mas depois ela conseguiu confirmar tudo com a Globo”, lembra Jara. Em menos de dois dias, Natália embarcou para o Brasil para a etapa seguinte do processo, que incluiu a temida “cadeira elétrica”, onde cada participante é sabatinado com uma infinidade de perguntas pelos produtores – uma espécie de primeiro paredão, antes mesmo de entrar na casa do BBB.

Coração a mil

Pelo visto, Natália se saiu muito bem, tanto que poucos dias depois, já de volta à Flórida, recebeu um novo telefonema da Globo: ela precisaria retornar imediatamente para que a produção pudesse filmá-la em sua cidade natal, no interior de Minas, com o pai, Idis, e uma das irmãs, Márcia (a outra irmã, Karina, mora na Flórida). Uma equipe também esteve aqui na comunidade, filmando Natália no trabalho, na praia, na academia, em casa, enfim, no seu dia a dia. “O pior é que ela não pôde falar nada com os amigos, pois a Globo exigiu segredo absoluto sobre o processo de seleção para o programa”, ressaltou Jara.

A confirmação de que seria uma das participantes do BBB só veio numa terceira ida ao Brasil em menos de um mês, no início de janeiro deste ano, quando ela foi submetida a exames médicos. Depois disso, a jovem só foi autorizada a ligar uma vez para a mãe, antes de ingressar no confinamento, há poucos dias. “Ela estava confiante e eu, com o coração a mil, mas feliz porque sei que é a realização de um sonho”, admitiu Jara.

Futura advogada?

E depois do BBB? “Acho que a Natália volta para os Estados Unidos, apesar das muitas portas que podem se abrir para ela no Brasil”, acredita o padrasto de Natália, Edson Lamardo. Motivos ela tem: além dos muitos amigos, a jovem concluiu há pouco um curso de psicologia forense e se preparava para ingressar na faculdade de Direito, na Nova Southeastern University, em Fort Lauderdale. O projeto precisou ser adiado, por uma boa causa.

Na primeira noite de confinamento da filha, Jara Lamardo postou uma mensagem, desejando boa sorte e manifestando o seu orgulho pela conquista de Natália: “Boa noite filhota, (…) talvez você até ainda possa ler esta mensagem, mas com certeza não poderá responder. Não importa! O importante é que você nunca se esqueça que I LOVE YOU PRA XUXU, BABY”. Fica aqui a nossa torcida pelo sucesso de Nat, como é chamada aqui na comunidade.

Como acompanhar o Big Brother aqui nos EUA

O BBB não estará disponível na grade de programação da Globo Internacional, mas os interessados em acompanhar o desempenho de Natália podem recorrer à Internet. Afinal, trata-se da primeira vez em dez anos de programa que alguém da comunidade no sul da Flórida é selecionado a participar do reality show líder absoluto de audiência no Brasil. Portanto, aí vai uma lista de sites que transmitem o Big Brother, ao vivo e em tempo real:

www.ontenados.com
www.tvbrazuca.com
www.brazweb.net
www.diariodatv.com 
www.multitvs.com