Brasileira ganha prêmio de química inédito nos Estados Unidos

0
545

Livia Eberlin estuda a aplicação de tecnologia no diagnóstico do câncer

Livia Eberlin
Livia Eberlin é formada pela UNICAMP

DA REDAÇÃO COM R7 – A brasileira Livia Eberlin foi premiada como autora da melhor tese em química dos Estados Unidos.

A pesquisadora se tornou especialista na operação de um equipamento que identifica marcadores químicos (moléculas) de tumores no cérebro. Quando manuseado, o instrumento cria imagens dos limites de tumores cerebrais para melhor guiar o bisturi dos médicos durante cirurgias.

Ela se tornou pioneira no uso dessa técnica realizada no hospital da Harvard Medical School. Livia é graduada pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

Essa foi a primeira vez que um brasileiro recebeu o chamado Nobel Laureate Signature Award 2014. O prêmio é bastante cobiçado na área e traz a assinatura de todos os ganhadores do Nobel de química.

Livia iniciou sua pesquisa ainda durante a graduação no Instituto de Química da Unicamp. Depois, foi aceita como doutoranda na Universidade de Purdue, no Estado de Indiana, região Norte dos EUA.

Livia passou a operar o equipamento no hospital da Harvard Medical School (Escola de Medicina de Harvard). Ela recebeu o Nobel Laureate Signature Award 2014, durante o Congresso da Sociedade Americana de Química, realizado em março.

O reconhecimento veio devido ao fato de a doutoranda brasileira ter sido a primeira pesquisadora a desenvolver e a utilizar a técnica em uma sala de cirurgia nos EUA. Toda a pesquisa está descrita em sua tese de doutorado. “No futuro, eu vejo essa técnica sendo utilizada em todos os hospitais, em todas as cirurgias de cânceres”, disse a brasileira.