Brasileira mostra esculturas em cera na galeria Wynwood, Miami

0
1199

Fernanda Frangetto usa os cinco sentidos para fazer obras a partir de produtos orgânicos

Joselina Reis

Fernanda FrangettoA escultora e artista plástica Fernanda Frangetto, de 38 anos, chega a trabalhar de olhos fechados para conseguir transferir para suas obras o melhor dos seus cinco sentidos. “De olhos cerrados, com o tato, sinto os caminhos que a forma pode destinar-se ao alcance do ápice do movimento dos membros, registrando volumes côncavos e convexos congruentes ao meu instrumento de trabalho, mãos e antebraços”, explica a brasileira, que nasceu em São Paulo mas tomou gosto pelo mundo artístico durante o tempo que a família morou em Paris.

O gosto pela arte chegou cedo, nas andanças com a mãe pelos corredores do Louvre – um dos mais famosos e aclamados museus do mundo. Desde então, ela não parou mais e entre cursos e muitas horas de trabalho ela se prepara para sua primeira exposição em Miami no dia 10 de julho. O convite veio da própria galeria de arte “Wynwood Art Group” que a convidou para mostrar sua arte em cera.

Fernanda vai trazer suas esculturas em alumínio e bronze, além de giclée (impressão de obra de arte sobre tela). Mas são suas obras em cera que chamam a atenção pelas formas e pela maneira com que são feitas.

Para chegar à forma perfeita, Fernanda adiciona várias camadas de cera natural de abelha, dando volume ao objeto. “Cada camada de cera adicionada é sutilmente localizada a partir da necessidade de resistência da matéria e da carícia dos sentidos”, explica ela que faz questão de utilizar os cinco sentidos na confecção de cada objeto. Por último, adiciona o vidro que complementa a cera transferida para o metal servindo de elemento de interferência rítmica e cromática da forma orgânica. “Meu objetivo é que o espectador, diante da obra, percorra a imagem na busca da sensação de movimentos e linhas ininterruptas que excedem os limites da forma”, conta.