Brasileiro acusado de crime no Japão

0
693

Adriano Sakamoto teria matado a amante, mas ele nega

O brasileiro Adriano Sakamoto, 35 anos, foi indiciado pela polícia japonesa, acusado de ter matado sua amante, a japonesa Rumi Harada, de 36 anos. O crime, ocorrido na cidade de Okazaki, província de Aichi, em julho do ano passado, chocou os japoneses e também brasileiros pelo fato de a jovem estar grávida de sete meses. Sakamoto nega o crime.

A polícia fez a acusação somente agora porque conseguiu evidências de que o brasileiro teria mentido sobre alguns fatos ocorridos na noite do crime. Segundo o depoimento dele, os dois estavam conversando dentro do carro quando foram abordados por três homens, que teriam esfaqueado Rumi no peito e no pescoço. Adriano procurou ainda socorro em uma fábrica, cerca de 2 quilômetros distante do local do crime. Mas a japonesa não resistiu e morreu em consequência da hemorragia provocada pelos ferimentos.

Depoimentos contraditórios levaram a polícia a suspeitar do brasileiro. Para os investigadores, o crime pode ter sido passional, já que Adriano é casado com outra mulher, com quem tem filhos. Uma nota divulgada pela polícia diz que o acusado já está detido, mas por causa de outro crime. Ele também é suspeito de estar envolvido em uma fraude: em outubro do ano passado, ele teria simulado um acidente de carro para receber o dinheiro do seguro.